sexta-feira, 27 de março de 2009

Será que em Ilhéus tem alguém sem Contribuir ou cumprir com sua obrigação partidaria

Eis Aqui um Trecho do Estatuto do PSB – Partido Socialista Brasileiro muito Interessante aos que foram eleitos e tambem para aqueles que ocupam cargos públicos indicado pelo partido

O Presidente do Partido Socialista Brasileiro - PSB, no uso de suas atribuições estatutárias, e considerando o cumprimento, pelo Partido, do artigo 55º

Artigo 1º da Lei no 9.096, de 19 de setembro de 1995, resolve: Fazer publicar o texto integral do Estatuto do PSB, aprovado pelo Congresso Nacional Extraordinário do Partido, realizado nos dias 8, 9 e 10 de março de 1996, em Brasília, Distrito Federal. Miguel Arraes de Alencar
Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro Capítulo II Dos, filiados, seus direitos e deveres

Art. 8º São deveres do filiado ao PSB: participar das campanhas eleitorais, apoiando e votando nos candidatos indicados pelas instâncias partidárias; atuar nos Núcleos de Base e nas entidades organizadas da sociedade, procurando contribuir na solução dos problemas políticos, econômicos, sociais e culturais, e na defesa dos direitos humanos; comparecer às reuniões de órgãos partidários aos quais pertença, participar dos diversos eventos partidários e votar nas questões submetidas a consulta pelos órgãos de direção; exercer iniciativas de promoção dos princípios partidários; lutar nas instâncias partidárias contra eventuais violações da democracia interna, dos princípios programáticos, das decisões dos órgãos dirigentes e deste Estatuto, contribuindo para a unidade partidária; pagar a contribuição financeira prevista neste Estatuto; participar do recadastramento dos filiados ao PSB; acatar as orientações e decisões tomadas democraticamente pelas instâncias superiores. Da fidelidade e disciplina partidárias, O filiado que infringir os princípios programáticos e estatuários, ferir a ética partidária ou descumprir as decisões tomadas democraticamente nos congressos do Partido, estará sujeito a uma das seguintes medidas disciplinares: advertência escrita interna; suspensão do direito de voto nas reuniões internas; censura pública; suspensão por até 12 (doze) meses; destituição de função em cargo partidário; cancelamento de filiação; e expulsão Parágrafo único: - As penalidades previstas no presente artigo serão aplicadas segundo a gravidade da falta cometida pelo filiado e nos termos estabelecidos no Código de Ética e Fidelidade Partidária do PSB, assegurado sempre o direito de ampla defesa ao filiado. O parlamentar do PSB que não subordinar sua ação e atividade político administrativa aos princípios doutrinários e programáticos, às decisões e às diretrizes emanadas dos órgãos de direção partidários, está sujeito às seguintes sanções disciplinares, sem prejuízo das previstas no Art. 9º: desligamento temporário da bancada; suspensão do direito de voto nas reuniões do partido; perda de todas as prerrogativas, cargos e funções que exerça em decorrência da representação e da proporção partidária na respectiva Casa Legislativa.

Perde automaticamente o cargo ou a função que exerça na respectiva Casa Legislativa, em virtude da proporção partidária, o parlamentar do PSB que desfiliar-se da legenda.

Legislação Participativa quer ter mesmo status de outras comissões

Brasília - Na próxima quinta-feira (02/04), integrantes da Comissão de Legislação Participativa (CLP) têm encontro marcado com o presidente da Câmara, Michel Temer. Os deputados vão apresentar a agenda de trabalho, para a qual querem apoio, e uma pauta de reivindicações. A idéia principal é conseguir um tratamento igualitário para a comissão, que tem vínculo permanente com a sociedade civil. A deputada Luiza Erundina (PSB/SP), integrante da CLP, também quer que a comissão tenha participação ativa na Conferência Nacional de Comunicação.

A principal reivindicação é que a comissão possa voltar a sugerir emendas coletivas à Lei Orçamentária Anual (LOA) da União. Mas essa é uma reivindicação dos movimentos sociais ainda mais que dos deputados que a integram.

"Nós perdemos uma forma importante de influenciar o orçamento, que sempre foi o contato constante com a comissão", explicou a assessora do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), Eliana Magalhães. Uma das ongs mais respeitadas no País, o Inesc trabalha pela participação da sociedade civil em espaços de deliberação sobre políticas públicas.

Segundo Eliana, até 2006, quando a comissão perdeu a prerrogativa de apresentar emendas, as entidades que atuam junto a ela conseguiam alterar o orçamento de forma a privilegiar políticas de interesse social. "O governo tem programas, mas eles necessitam de recursos. No caso da Lei Maria da Penha [Lei 11.340/06], por exemplo, conseguimos alocar recursos aqui na comissão naquele ano para sua implantação", disse.

Conferência - A comissão também quer participar da realização da Conferência Nacional de Comunicação, prevista para ocorrer neste ano. A deputada Luiza Erundina lembrou que, durante todo o tempo de reivindicação pela conferência, a comissão foi fundamental por articular as organizações e dar voz ao pleito.

"Agora as comissões de Ciência e Tecnologia e de Direitos Humanos tomam a frente, porque é sua área, mas nós também precisamos participar das decisões e recuperar nosso lugar nessa discussão", disse.

O presidente da CLP, deputado Waldir Maranhão disse que, além das duas pautas, a comissão quer apoio do presidente Temer e do colégio de líderes para votar projetos elaborados pela comissão e que aguardam decisão. "Precisamos dar uma resposta à sociedade daquilo que ela já deu como contribuição", disse.

Agenda - A Comissão de Legislação Participativa recebe propostas de organizações da sociedade civil e após analisá-las pode transformá-las em projetos. A lista de propostas prontas para ir a plenário e outras que estão paradas em comissões da Câmara está sendo elaborada e deve ser divulgada em abril.

Na próxima semana, a agenda de trabalhos da comissão, sugerida por representantes de diversas entidades, será debatida pelos deputados, e o texto final será apresentado a Temer junto com o pedido de apoio às reivindicações da comissão.

quinta-feira, 26 de março de 2009

A SUA VIDA VALE A PENA, VISTA ESSA IDÉIA- DÊ UM BASTA NA DENGUE

Dengue - Saiba como se prevenir...


O que é dengue
Modo de transmissão
Locais onde ocorre a doença
Sintomas
O mosquito

O que é dengue

É uma doença infecciosa aguda de curta duração, de gravidade variável, causada por um arbovírus, do gênero Flavivírus (sorotipos: 1,2,3 e 4). No Brasil, circulam os tipos 1, 2 e 3. O vírus 3 está presente desde dezembro de 2000 e foi isolado em janeiro de 2001, no Rio de Janeiro.

A dengue é transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti infectado mas também pelo Aedes albopictus. Esses mosquitos picam durante o dia, ao contrário do mosquito comum (Culex), que pica durante a noite.

O Aedes aegypti é principalmente encontrado em áreas tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil, pois as condições do meio ambiente favorecem seu o desenvolvimento e proliferação.

As epidemias geralmente ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos. A dengue está se expandindo rapidamente, e a grande preocupação é que nos próximos anos a transmissão aumente por todas as áreas tropicais do mundo se medidas eficientes não forem tomadas para a contenção das epidemias. Topo Locais onde ocorre a doença

No Brasil, a erradicação do Aedes aegypti na década de 30, levada a cabo para o controle da febre amarela, fez desaparecer também a dengue. No entanto, em 1981 a doença voltou a atingir a Região Norte (Boa Vista, Roraima). No Rio de Janeiro (Região Sudeste) ocorreram duas grandes epidemias. A primeira em 1986-87, com cerca de 90 mil casos, e segunda em 1990-91, com aproximadamente 100 mil casos confirmados. A partir de 1995, a dengue passou a ser registrada em todas as regiões do país e, em 1998, o número de casos chegou a 570.148. Em 1999 houve uma redução (210 mil casos), seguida de elevação progressiva em 2000 (240 mil casos) e em 2001 (370 mil casos). Nesse último ano, a maioria dos casos (149.207) ocorreu na região Nordeste.

No Estado de São Paulo, em 1990, começa uma grande epidemia na região de Ribeirão Preto, que se disseminou para outras regiões. Em 1995, já haviam 14 municípios envolvidos com a transmissão da dengue.

As primeiras prováveis epidemias de dengue datam do final do século XVIII. Nesta época, a doença era conhecida como "febre quebra-ossos" devido às fortes dores que causava nas juntas. Já durante os séculos XIX e XX, foram registradas diversas epidemias ao redor do mundo atribuídas à dengue:
- Zazibar (1823; 1870),
- Calcutá (1824; 1853; 1871; 1905),
- Antilhas(1827),
- Hong Kong(1901),
- Estados Unidos (1922),
- Austrália (1925-26; 1942),
- Grécia (1927-28),
- Japão (1942-45).

Na década de 50, foi reconhecida e descrita pela primeira vez uma grave manifestação clínica associada à dengue, a febre ou dengue hemorrágica. Não se sabe bem porque, mas a dengue hemorrágica se comportou como uma doença relativamente rara antes da década de 50. Isso pode ter acontecido devido aos fatores de ordem social, como a intensa urbanização e maior intercâmbio entre as diferentes regiões do planeta, que podem ter contribuído para o aumento da incidência da dengue de maneira geral possibilitando o aparecimento de grandes contingentes populacionais com experiências imunológicas com a dengue, fazendo com que assim existisse o risco da dengue hemorrágica.

O Estado de São Paulo registrou a ocorrência de 78.614 casos autóctones (adquiridos no próprio Estado) de dengue, em 358 municípios, entre janeiro e outubro de 2007, com considerável expansão da doença para novas áreas. Durante todo o ano de 2006 foram registrados 50.021 casos em 254 municípios. Atualmente, temos 508 municípios infestados com o Aedes aegypti, excluindo-se apenas alguns municípios do Vale do Ribeira e do Paraíba e das Regiões Metropolitanas de São Paulo e de Campinas.

O único modo possível de evitar a introdução de um novo tipo do vírus da dengue é a eliminação dos transmissores. O Aedes aegypti também pode transmitir a febre amarela. Topo Sintomas

A dengue clássica é usualmente benigna. A infecção causada por qualquer um dos quatro tipos (1, 2, 3 e 4) do vírus da dengue produz as mesmas manifestações. A determinação do tipo do vírus da dengue que causou a infecção é irrelevante para o tratamento da pessoa doente. A dengue é uma doença que, na grande maioria dos casos (mais de 95%), causa desconforto e transtornos, mas não coloca em risco a vida das pessoas. Inicia-se com febre alta, podendo apresentar cefaléia (dor de cabeça), prostração, mialgia (dor muscular, dor retro-orbitária - dor ao redor dos olhos), náusea, vômito, dor abdominal. É freqüente que, 3 a 4 dias após o início da febre, ocorram manchas vermelhas na pele, parecidas com as do sarampo ou rubéola, e prurido ("coceira"). Também é comum que ocorram pequenos sangramentos (nariz, gengivas).

A maioria das pessoas, após quatro ou cinco dias, começa e melhorar e recupera-se por completo, gradativamente, em cerca de dez dias.

Em alguns casos (a minoria), nos três primeiros dias depois que a febre começa a ceder, pode ocorrer diminuição acentuada da pressão sangüínea. Esta queda da pressão caracteriza a forma mais grave da doença, chamada de dengue "hemorrágica". Este nome pode fazer com que se pense que sempre ocorrem sangramentos, o que não é verdadeiro. A gravidade está relacionada, principalmente, à diminuição da pressão sangüínea, que deve ser tratada rapidamente, uma vez que pode levar ao óbito. A dengue grave pode acontecer mesmo em quem tem a doença pela primeira vez.

O doente se recupera, geralmente sem nenhum tipo de problema. Além disso, fica imunizado contra o tipo de vírus (1, 2, 3 ou 4) que causou a doença. No entanto, pode adoecer novamente com os outros tipos de vírus da dengue. Em outras palavras, se a infecção foi com o tipo 2, a pessoa pode ter novamente a dengue causado pelos vírus dos tipos 1, 3 ou 4. Em uma segunda infecção, o risco da forma grave é maior, mas não é obrigatório que aconteça.

Existem diferentes teorias para explicar o surgimento da dengue hemorrágica. Alguns afirmam que ela passa a ter alta incidência em uma população já anteriormente exposta a um outro tipo de vírus da dengue. Seria a exposição seqüencial a um segundo diferente tipo de vírus, que causaria a dengue do tipo hemorrágica. Para outros, a dengue hemorrágica dependeria da maior virulência de determinadas cepas do vírus, isto é, existiriam formas virais mais agressivas do que outras. Uma última explicação seria que as formas hemorrágicas da dengue estariam mais associadas ao tipo 2 do vírus. Topo O mosquito

O Aedes aegypti pertence à família Culicidae, a qual apresenta duas fases ecológicas interdependentes: a aquática, que inclui três etapas de desenvolvimento - ovo, larva e pupa -, e a terrestre, que corresponde ao mosquito adulto.

A duração do ciclo de vida, em condições favoráveis, é de aproximadamente 10 dias, a partir da oviposição até a idade adulta. Diversos fatores influem na duração desse período, entre eles a temperatura e a oferta de alimentos.

Detalhes do ciclo de vida

OVO
Os ovos são depositados pela fêmeas acima de meio líquido à superfície da água, ficando aderidos à parede interna dos recipientes. Após a postura tem início o período de incubação, que em condições favoráveis dura 2 a 3 dias, quando estarão prontos para eclodir. A resistência à dessecação aumenta conforme os ovos ficam mais velhos, ou seja, a resistência aumenta quanto mais próximos estiverem do final de desenvolvimento embrionário. Este completo, eles podem se manter viáveis por 6 a 8 meses. A fase de ovo é a de maior resistência de seu biociclo.

LARVA
As larvas são providas de grande mobilidade e têm como função primária o crescimento. Passam a maior pare do tempo alimentando-se de substâncias orgânicas, bactérias, fungos e protozoários existentes na água. Não selecionam alimentos, o que facilita a ação dos larvicidas, bem como não toleram elevadas concentrações de matéria orgânica na água. A duração da fase larval, em condições favoráveis de temperatura (25 a 29º C) e de boa oferta de alimentos, é de 5 a 10 dias, podendo se prolongar por algumas semanas em ambiente adequado.

PUPA
A pupa não se alimenta, apenas respira e é dotada de boa mobilidade. Raramente é afetada por ação de larvicida. A duração da fase pupal, em condições favoráveis de temperatura é de 2 dias em média.

ADULTO
Macho e fêmea alimentam-se de néctar e sucos vegetais, sendo que a fêmea depois do acasalamento, necessita de sangue para a maturação dos ovos. Há uma relação direta, nos países tropicais, entre as chuvas e o aumento do número de vetores. A temperatura influi na transmissão da dengue. Raramente ocorre transmissão da dengue em temperaturas abaixo de 16º C. A transmissão ocorre preferencialmente em temperaturas superiores a 20º C. A temperatura ideal para a proliferação do Aedes aegypti estaria em torno de 30 a 32 ºC. Topo Medidas gerais de prevenção

O melhor método para se combater a dengue é evitando a procriação do mosquito Aedes aegypti, que é feita em ambientes úmidos em água parada, seja ela limpa ou suja.

A fêmea do mosquito deposita os ovos na parede de recipientes (caixas d'água, latas, pneus, cacos de vidro etc.) que contenham água mais ou menos limpa e esses ovos não morrem mesmo que o recipiente fique seco. Não adianta, portanto, apenas substituir a água, mesmo que isso seja feito com freqüência. Desses ovos surgem as larvas, que, depois de algum tempo vivendo na água, vão formar novos mosquitos adultos.

O combate ao mosquito deve ser feito de duas maneiras: eliminando os mosquitos adultos e, principalmente, acabando com os criadouros de larvas. Para eliminação dos criadouros é importante que sejam adotadas as seguintes medidas:

- Não se deve deixar objetos que possam acumular água expostos à chuva. Os recipientes de água devem ser cuidadosamente limpos e tampados. Não adianta apenas trocar a água, pois os ovos do mosquito ficam aderidos às paredes dos recipientes. Portanto, o que deve ser feito, em casa, escolas, creches e no trabalho, é:
• substituir a água dos vasos das plantas por terra e esvaziar o prato coletor, lavando-o com auxílio de uma escova;
• utilizar água tratada com água sanitária a 2,5% (40 gotas por litro de água) para regar bromélias, duas vezes por semana*. 40 gotas = 2ml;
• não deixar acumular água nas calhas do telhado;
• não deixar expostos à chuva pneus velhos ou objetos (latas, garrafas, cacos de vidro) que possam acumular água;
• acondicionar o lixo domiciliar em sacos plásticos fechados ou latões com tampa;
• tampar cuidadosamente caixas d'água, filtros, barris, tambores, cisternas etc.

Para reduzir a população do mosquito adulto, é feita a aplicação de inseticida através do "fumacê", que deve ser empregado apenas quando está ocorrendo epidemias. O "fumacê" não acaba com os criadouros e precisa ser sempre repetido, o que é indesejável, para matar os mosquitos que vão se formando. Por isso, é importante eliminar os criadouros do mosquito transmissor. Além da dengue, se estará também evitando que a febre amarela, que não ocorre nas cidades brasileiras desde 1942, volte a ser transmitida.

- Medidas eficazes em residências, escolas e locais de trabalho (arquivo em PDF): Clique aqui

- Medidas Individuais de Prevenção
Devem ser adotadas medidas de proteção contra infecções transmitidas por insetos, que são as mesmas empregadas contra a febre amarela e a malária. É importante saber que, embora a transmissão dessas doenças possa ocorrer ao ar livre, o risco maior é no interior de habitações.

Em locais de maior ocorrência dessas doenças, deve-se usar, sempre que possível, calças e camisas de manga comprida, e repelentes contra insetos à base de DEET nas roupas e no corpo, sempre observando a concentração máxima para crianças (10%) e adultos (30%). Pessoas que estiveram em uma área de risco para dengue e que apresentem febre, durante ou após a viagem, devem procurar um Serviço de Saúde. Topo Perguntas mais frequentes

1. O que é dengue?
É uma virose transmitida por um tipo de mosquito (Aedes aegypti) que pica apenas durante o dia, ao contrário do mosquito comum (Culex), que pica de noite. A infecção pode ser causada por qualquer um dos quatro tipos (1, 2, 3 e 4) do vírus da dengue, que produzem as mesmas manifestações. Em geral, o início é súbito com febre alta, dor de cabeça e muita dor no corpo. É comum a sensação de intenso cansaço, a falta de apetite e, por vezes, náuseas e vômitos. Podem aparecer manchas vermelhas na pele, parecidas com as do sarampo ou da rubéola, e prurido (coceira) no corpo. Pode ocorrer, às vezes, algum tipo de sangramento (em geral no nariz ou nas gengivas). A dengue não é transmitida diretamente de uma pessoa para outra.

2. O que uma pessoa deve fazer se achar que está com dengue?
- Procurar um Serviço de Saúde logo no começo dos sintomas. Diversas doenças são muito parecidas com a dengue, e têm outro tipo de tratamento.
- Beber bastante líquido, evitando-se as bebidas com cafeína (café, chá preto). Não tomar remédios por conta própria, mesmo aqueles normalmente indicados para dor ou febre. Todos os medicamentos podem ter efeitos colaterais e alguns que podem até piorar a doença. A dengue não tem tratamento específico. Os medicamentos são empregados para atenuar as manifestações (dor, febre).
- Informar ao médico se estiver em uso de qualquer remédio. Alguns medicamentos utilizados no tratamento de outras doenças (Marevan®, Ticlid® etc.) podem aumentar o risco de sangramentos.
- Não tomar nenhum remédio para dor ou para febre que contenha ácido acetil-salicílico (AAS®, Aspirina®, Melhoral® etc.) - que pode aumentar o risco de sangramento.

Os antiinflamatórios (Voltaren®, Profenid ® etc) também não devem ser utilizados como antitérmicos pelo risco de efeitos colaterais, como hemorragia digestiva e reações alérgicas.

Os remédios que tem dipirona (Novalgina®, Dorflex®, Anador® etc.) devem ser evitados, pois podem diminuir a pressão ou, às vezes, causar manchas de pele parecidas com as da dengue.

O paracetamol (Dôrico®, Tylenol® etc), mais utilizado para tratar a dor e a febre na dengue, deve ser tomado rigorosamente nas doses e no intervalo prescritos pelo médico, uma vez que em doses muito altas pode causar lesão hepática.

3. Como é feito o diagnóstico de dengue?
O diagnóstico inicial de dengue é clínico (história + e exame físico da pessoa) feito essencialmente por exclusão de outras doenças. Feito o diagnóstico clínico de dengue, alguns exames (hematócrito, contagem de plaquetas) podem trazer informações úteis quando analisados por um médico, mas não comprovam o diagnóstico, uma vez que também podem estar alterados em várias outras infecções. A comprovação do diagnóstico, se for desejada por algum motivo, pode ser feita através de sorologia (exame que detecta a presença de anticorpos contra o vírus da dengue), que começa a ficar reativa ("positiva") a partir do quarto dia de doença.

4. É necessário esperar o resultado de exames para iniciar o tratamento?
Não. Uma vez que, excluídas clinicamente outras doenças, a dengue passa a ser o diagnóstico mais provável, os resultados de exames (que podem demorar muito) não podem retardar o início do tratamento. O tratamento da dengue é feito, na maioria das vezes, com uma solução para reidratação oral (disponível nas Unidades de Saúde), que deve ser iniciada o mais rápido possível.

5. A comprovação do diagnóstico de dengue é útil para o tratamento da pessoa doente?
Não. A comprovação sorológica do diagnóstico de dengue poderá ser útil para outras finalidades (vigilância epidemiológica, estatísticas) e é um direito do doente, mas o resultado do exame comumente estará disponível apenas após a pessoa ter melhorado, o que o torna inútil para a condução do tratamento. O exame sorológico também não permite dizer qual o tipo de vírus que causou a infecção (o que é irrelevante) e nem se a dengue é "hemorrágica".

6. O que é dengue "hemorrágica"?
Dengue "hemorrágica" é a dengue mais grave. Apesar do nome, que é impreciso, o principal perigo da dengue "hemorrágica" não são os sangramentos, mas sim a pressão arterial muito baixa (choque). É importante saber que outras doenças, como a meningite meningocócica, podem ser muito parecidas com a dengue, embora a pessoa fique grave muito mais rápido (logo no primeiro ou segundo dia de doença). A dengue pode se tornar mais grave apenas quando a febre começa a diminuir. O período mais perigoso está nos três primeiros dias depois que a febre começa a desaparecer. Pode aparecer qualquer uma dessas alterações:

- dor no fígado (nas costelas, do lado direito)
- tonteiras, desmaios
- pele fria e pegajosa, suor frio
- sangramentos
- fezes escuras, parecidas com borra de café

7. O que fazer se aparecer qualquer um desses sintomas?
Procurar imediatamente o Centro Municipal de Saúde ou o Hospital mais próximo.

8. A dengue "hemorrágica" só ocorre em quem tem dengue pela segunda vez?
Não. A forma grave da dengue também pode ocorrer em quem tem a doença pela primeira vez.

9. A dengue "hemorrágica" é obrigatória em que tem a doença pela segunda vez?
Não. O risco é maior do que na primeira infecção, mas a imensa maioria das pessoas que têm a doença pela segunda ou terceira vez não apresenta a forma grave da dengue.

10. Quantas vezes uma pessoa pode ter dengue?
Até quatro vezes, pois existem quatro tipos diferentes do vírus da dengue (1, 2, 3 e 4). No Rio de Janeiro, até agora, existem os tipos 1, 2 e 3. Cada vez que a pessoa tem dengue por um tipo, fica permanentemente protegido contra novas infecções por aquele tipo. É por isso que só se pode ter dengue quatro vezes.

11. Quem teve dengue fica com alguma complicação?
Não. A recuperação costuma ser total. É comum que ocorra durante alguns dias uma sensação de cansaço, que desaparece completamente com o tempo.

12. Todo mundo que é picado pelo Aedes aegypti fica doente?
Não. Primeiro é preciso que o Aëdes esteja contaminado com o vírus da dengue. Além disso, cerca de metade das pessoas que são picadas pelo mosquito que tem o vírus não apresenta qualquer sintoma.

13. O que fazer para diminuir o risco de pegar dengue?
O Aedes aegypti é um mosquito doméstico, que vive dentro ou nas proximidades das habitações. O único modo possível de evitar ou reduzir a duração de uma epidemia e impedir a introdução de um novo tipo do vírus da dengue é a eliminação dos transmissores. Isso é muito importante porque, além da dengue, o Aedes aegypti também pode transmitir a febre amarela.

O "fumacê" é útil para matar os mosquitos adultos, mas não acaba com os ovos. Por isso, deve ser empregado apenas em períodos de epidemias com o objetivo de interromper rapidamente a transmissão. O mais importante é procurar acabar com os criadouros dos mosquitos. Qualquer coleção de água limpa e parada, inclusive em plantas que acumulam água (bromélias), pode servir de criadouro para o Aedes aegypti.





Faca de dois gumes!

23 de março de 2009.
Elias Reis
eliasreis@gmail.com


UMA COISA VEM DESPERTANDO A MINHA ATENÇÃO NOS ÚLTIMOS ANOS NO QUESITO ESCOLA PRIVADA: A influência cada dia mais disseminado do uso da internet, na freqüência da “informação fria”, por parte dos estudantes em geral nos seus trabalhos escolares de pesquisa. Na maioria das vezes, na primeira busca que se avança, se copia todo o material necessário, não se dando nem a obrigação da leitura. Aliás, existe inclusive a oferta pela rede de serviços oferecendo trabalhos e pesquisas escolares, monografias prontas e até mesmo teses acadêmicas, que podem ser compradas. O acesso simples e rápido a conteúdos da mais variada natureza seduz o jovem preguiçoso, convidando-o a copiar tudo.
O aluno preguiçoso busca amparo na internet e muitas vezes parece se dá bem. Só parece. Parte dos docentes não tem convívio com a internet, poucos se importam com a fonte da pesquisa e terminam aceitando numa boa o trabalho, achando tudo como fruto da capacidade intelectual do discente.
Tenho um testemunho interessante: Final do ano de 2007 numa determinada escola particular em Ilhéus, um aluno do 3° ano ficou para recuperação e o professor exigiu um trabalho como nota. Primeiro erro e fatal: A prova de recuperação seria um trabalho de pesquisa para ser entregue três dias depois. Didática mercantilista de uma escola particular que cobra R$ 120 reais por prova de recuperação. Pois bem, o trabalho seria apresentar um texto sobre o “Papel da mulher na idade média”. Só isso!
O aluno fez o trabalho em casa, em 30 minutos e no mesmo dia. Copiou o texto do Google, fez uma capa bonitinha e no dia previsto foi entregue na escola. O professor desatualizado e desatento, doido pra receber a sua 2ª parcela do 13° salário e curtir as férias do final de ano, recebeu o material conferindo na mesma hora. O aluno foi aprovado na disciplina com nota 9,5. Isto foi há dois anos e, há dois anos seguidamente o aluno vem sendo reprovado no vestibular da Uesc. Está aqui o insucesso de muitos jovens rumo ao 3° grau: O uso indevido e erradamente da Rede Mundial de Computadores, professores desatentos e desatualizados e escolas paradas no tempo. Infelizmente, em Ilhéus, ainda temos professores despreparados, escolas com métodos de aprendizagens arcaicas que desconhecem até mesmo a Lei de Diretrizes. Pra se ter uma idéia existe uma outra escola que custa um absurdo, no entanto, ainda trabalham com questionários, tipo: 1) Quem descobriu o Brasil? -, alunos da 5ª série. Pode? Acha pouco? Existe um outro colégio que realiza anualmente uma gincana. Até aí tudo bem. O problema é que os alunos são obrigados a mendigarem dinheiro nos semáforos para custearem as despesas das equipes. Não citaremos os nomes das escolas por questões de princípios. O objetivo não é destruir nenhuma instituição escolar, mas, chamar à atenção às aberrações.
Precisamos acabar com o conceito de que escola boa é aquela que tem a farda mais bonita; é aquela que a cada seis meses promove um show musical; é aquela que realiza a mais movimentada mostra cultural, é aquela que promove viagens todo ano e todo dia exige dinheiro pra isso ou aquilo, alegando que é em benefício do aluno. Precisamos acabar com o conceito que os melhores professores são aqueles que beijam nossos filhos e que são bonzinhos e complacentes. E, aceitam plágio da internet.
Anos atrás um dos mais populares comunicadores da tevê brasileira, o Chacrinha, fazia a apologia desse processo do “copiar” com o refrão: “Nada se cria, tudo se copia”. O bordão já se inscreveu de maneira irreversível na prática cotidiana da educação. A escola na maioria das vezes fecha os olhos.
Vivemos numa época em que a instantaneidade e a simultaneidade pela mídia em geral mobilizam comportamentos de imitação. Não só a internet, mas, a tevê e o rádio têm um papel especial – ditam atitudes e idéias. Existe uma complacência e um gênero de condomínio de simplificação num ritmo alucinado. O próprio ensino nos conduz a simplificar as coisas.
Esta situação de viver continuando a “copiar” limita o ser humano, tosa a sua capacidade de criação, esbarrando sempre na mesmice, sem visão critica dos fatos.
Se assim persistir, chegaremos ao cúmulo de achar que a originalidade seja sinônimo de pernóstica, numa inversão total de valores. Corremos o risco de um ensino plagiário, voltado ao ridículo da palmatória, dos questionários, das notas apenas pelo conceito de classe, voltado à memorização do vestibular, esquecendo a verdadeira função da liberdade do pensamento.
Em uma outra oportunidade estaremos escrevendo sobre os colégios aqui em Ilhéus, que no intuito de não se gastar, se utiliza ‘professores’ de educação física sem graduação especifica. Isto é exercício ilegal da profissão. Cadê o Conselho Regional?

Manoel Junior quer criar subcomissão para tratar de assuntos municipais

Brasília – O deputado Manoel Junior (PSB/PB) apresentou requerimento, na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) na última quarta-feira (18), que solicita a criação da Subcomissão de Assuntos Municipais. De acordo com a solicitação, a subcomissão deverá tratar de desenvolvimento econômico-social, transferências constitucionais, endividamento público, Lei de Responsabilidade Fiscal, políticas de financiamento e de ordenamento territorial.

Conhecido pela atuação municipalista, Manoel Junior disse que o objetivo da proposta é criar um espaço legítimo para discutir os temas relevantes para os municípios, como já acontece no Senado. O parlamentar lembrou que é nos municípios que a aplicação das leis aprovadas no Congresso Nacional são possíveis. "É razoável que haja um espaço contínuo na Câmara para os debates de assuntos que afetam o cotidiano do cidadão", disse o socialista.

Manoel Junior lembra que a instalação da subcomissão vai atender aos anseios das entidades de representação dos municípios e de outros parlamentares que, assim como ele, se preocupam em prestigiar os temas de interesse da parte mais frágil dos entes federados. O recente transcurso das eleições municipais, com início de novas legislaturas, bem como a crise mundial, com impacto direto em todas as esferas do governo, foram outros fatores que levaram Manoel Junior a solicitar a criação da Subcomissão de Assuntos Municipais. "Conto com o apoio dos nossos companheiros da CFT para que se crie esse foro para tratar democraticamente dos mais diversos assuntos que norteiam o cotidiano da população brasileira", finalizou o parlamentar.

Grande Iniciativa Cultural e Educacional Acontece em Itacaré

Filmes e documentários são
exibidos nos bairros de Itacaré

Filmes e documentários estão sendo exibidos, gratuitamente, em diversos bairros de Itacaré. A iniciativa do espaço Cinema Cultural começou no dia 06 deste mês, exibindo produções nacionais e internacionais, de quinta-feira a domingo. O encerramento será nesta sexta-feira (27), com a projeção do drama “Domésticas – O Filme”, de Fernando Meirelles e Nando Olival. A exibição começa a partir das 18 horas, na Rua do Canal, no bairro Santo Antônio.

Toda estrutura para exibição das obras cinematográficas nos bairros é montada pelo Cinema Cultural, instituição que existe há sete anos. Segundo o diretor do espaço, Arnaldo São João, o Punk do Reggae, “a iniciativa tem o objetivo de dar mais uma opção de lazer e cultura para a comunidade itacareense”.

Até o final do projeto, serão exibidos 10 filmes e documentários diferentes em sete localidades, além do Cinema Cultural. Para marcar o encerramento das atividades, no sábado (28) será montada uma boate com animação do DJ Clayton. A festa começa a partir das 22 horas na sede do espaço cultural, que fica na Rua Londônio Almeida, número 75, Centro de Itacaré.

Sandra Rosado defende recomposição no repasse do FPM

Brasília - A deputada federal Sandra Rosado (PSB) manifestou, no plenário da Câmara dos Deputados, apoio aos prefeitos que pleiteiam a recomposição do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que sofreu redução de quase 8%, em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a parlamentar, que participou de uma reunião da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte com a bancada potiguar na Câmara, essa redução agrava o endividamento público e “torna quase impossível o repasse constitucional de 15% para saúde, 25% para educação e 15% para a previdência social”, disse.

Para a deputada, uma forma de minimizar os efeitos econômicos é o Governo suspender os descontos automáticos do FPM nas contas dos municípios. “Principalmente no parcelamento das dívidas previdenciárias, tributárias ou sociais”. Outra medida apontada por Sandra para equilibrar as finanças municipais é a liberação das emendas parlamentares.

Secretaria de Turismo de Itacaré cadastra prestadores de serviços turísticos

Pousadas, hotéis e serviços de transporte estão sendo cadastrados pela Secretaria de Turismo de Itacaré a fim de incluí-los no Cadastur, cadastro do Ministério do Turismo. Um dos pré-requisitos é a regularização do alvará de funcionamento e, para isso, fiscais da Secretaria Municipal de Finanças integram a equipe de visita aos prestadores de serviços turísticos. Segundo a secretária Diana Quadros, “este registro segue a Lei Geral do Turismo e servirá para que o município continue sendo identificado como destino turístico, além de regularizar os empreendimentos”.

O processo de cadastramento foi iniciado há um mês, com avisos enviados via e-mail sobre a necessidade de inclusão dos prestadores de serviços turísticos no Cadastur. A inclusão é feita através do site www.cadastro.turismo.gov.br e deve ser realizada até a próxima quinta-feira, 02 de abril. Após enviar os dados, é gerado um certificado cuja validade é de dois anos. Para isso, é necessário o pagamento de uma taxa de R$ 100,00.

Como a inclusão no Cadastur depende que o empreendimento tenha o alvará de funcionamento regularizado, a Prefeitura de Itacaré está aberta à negociação de possíveis débitos. Para facilitar o processo, desta sexta-feira a domingo (27 a 29), um contador estará disponível para assessorar, gratuitamente, os empreendedores turísticos. O profissional ficará na sede Secretaria de Turismo, em horário comercial. Segundo o prefeito Antônio de Anízio, “o governo municipal está dando condições para estabelecer uma parceria com a comunidade para que Itacaré continue sendo classificada como pólo turístico”.

Após o período de inclusão no Cadastur, os prestadores de serviços turísticos serão fiscalizados. Serão observados itens como CNPJ, alvará de funcionamento e certificado junto ao Ministério do Turismo. Caso não estejam dentro das especificações, os empreendimentos estarão passíveis a penalidades, incluindo interdição.

Comissão especial aprova aumento de recursos para a educação

Brasília - Comissão especial da Câmara aprovou ontem a vinculação à Educação, de 18% de todas as receitas da União com impostos, e a ampliação do direito à Educação pública, gratuita e obrigatória, hoje assegurado apenas às crianças e adolescentes entre 7 e 14 anos, para a faixa etária entre 4 e 17 anos a partir de 2016.

A matéria foi aprovada na forma do substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSB-RN), foto, à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 277/08, que prevê o fim da Desvinculação de Receitas da União (DRU) incidente sobre os recursos destinados à Educação.

O texto original da Constituição vincula 18% das receitas provenientes de impostos da União ao orçamento da Educação. Entretanto, a partir de 1994, a DRU permitiu que o governo federal reduzisse em 20% a base de cálculo das verbas vinculadas a despesas específicas, inclusive com a oferta de escola.

“Os recursos [que estavam sendo desviados da educação] vão voltar gradativamente ao leito originário”, afirmou o relator Rogério Marinho.

Texto final - Na versão final aprovada ontem, a DRU relativa à Educação cai de 20% para 12,5% este ano, para 5% em 2010 e acaba em 2011. “Isso significará um aporte de recursos novos de R$ 4 bilhões este ano, pouco mais de R$ 7 bilhões no próximo ano e pouco mais de R$ 10,5 bilhões a partir de 2011”, calcula o relator.

Rogério Marinho afirmou que os gastos com a ampliação do acesso à escola “serão suportados majoritariamente por estados e municípios”. No entanto, segundo ele, seu substitutivo prevê que eles terão apoio técnico e financeiro do governo federal.

Universalização - A ideia do substitutivo é direcionar o acréscimo dos recursos que a União terá com o fim da DRU na Educação à ampliação da universalização da educação básica , que vai da educação infantil ao fim do ensino médio.

O texto prevê que será obrigatória a oferta gratuita, pelo poder público, de todo o ciclo de educação básica a todos com idade entre 4 e 17 anos. Essa obrigatoriedade, atualmente, cobre apenas o ensino fundamental. De acordo com Rogério Marinho, com a mudança, quase 3,5 milhões de crianças e jovens a mais vão entrar na escola pública.

Relator restringe margem para governo manipular PNE

O substitutivo do deputado Rogério Marinho à PEC 277/08 também restringiu a margem do governo para manipular o Plano Nacional de Educação (PNE). A Constituição prevê que esse plano - hoje decenal por força de lei ordinária - seja plurianual.

Essa regra autoriza, por exemplo, um plano de quatro anos a coincidir com o mandato do presidente da República. O substitutivo, entre outras alterações, prevê que o plano deverá cobrir um período de 10 anos. “Queremos que o PNE seja da sociedade, do Estado, e não de um governo de ocasião. A política educacional vai sobreviver aos governos”, afirmou o relator.

Ambientalistas debatem projetos de preservação de água

Brasília - O diretor da organização não-governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani, anunciou nesta manhã, em encontro da Frente Parlamentar Ambientalista, a assinatura de um acordo de cooperação técnica com a Agência Nacional de Água (ANA) para reforçar o trabalho da Rede de Qualidade de Água Nacional, que monitora 1.340 pontos em todo o País com o objetivo de diagnosticar a situação da água e propor ações de política pública.

Segundo Mantovani, a parceria - que faz parte das comemorações do Dia Mundial da Água (22 de março) - possibilitará o monitoramento da qualidade da água em 3 mil locais em todo o País. Os dados obtidos serão encaminhados à ANA. Hoje, o programa desenvolvido pelo governo ainda é insuficiente para atender a todos os estados e ainda há dificuldades para promover o cruzamento dos dados.

O deputado Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) ao falar sobre os recursos hídricos do Distrito Federal reforçou a necessidade de a Câmara aprovar a PEC do Cerrado (150/95), que reconhece o bioma como patrimônio natural a exemplo do que já ocorre com a Amazônia, o Pantanal e a Mata Atlântica.

Durante o encontro da Frente Ambientalista, coordenada pelo deputado Sarney Filho (PV-MA), outras ONGs que atuam nas bacias que cortam o DF também apresentaram os trabalhos que estão desenvolvendo para preservar essas bacias.

Além dos integrantes da Frente Ambientalista e de dirigentes de ONGs que atuam no setor, representantes da Câmara Legislativa do DF também participaram da reunião.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Aproveite para sonhar com a ponte ILHÉUS PONTAL

O Gênio da Lâmpada

Um homem caminhava por uma praia da Califórnia e tropeçou numa velha lâmpada. Ele pegou-a e esfregou-a e um gênio saiu dela.
O gênio disse:
- OK, você me libertou da lâmpada, bla, bla, bla... Esta é a quarta vez esse mês e eu estou ficando enjoado destes pedidos. Então, pode esquecer aquela estória de três desejos... Você tem direito a apenas um desejo e ponto final! O homem sentou-se e pensou por um instante.
Depois disse:
- Eu sempre quis ir para o Havaí, mas tenho um medo danado de voar e no mar co stumo ficar enjoado. Você poderia construir uma ponte ate lá, para que eu pudesse ir dirigindo.
O gênio riu muito e disse:
- Isso é impossível! Pense na logística do assunto... Como as colunas de sustentação alcançariam o fundo do Oceano Pacifico? Pense em quanto concreto, quanto aço teria que ser usado numa ponte desse tamanho! Além de tudo, tem muito terremotos e maremotos nesta região! Daria uma baita mão-de-obra! Isso está fora de cogitação! De jeito nenhum. Ponte não dá... Pense em outro desejo.
O pobre homem conc ordou e tentou pensar em um desejo realmente bom.
Depois de um tempo pensando, exclamou para o gênio:
- Fui casado e já me divorciei quatro vezes. Minhas esposas sempre disseram que eu não me importava com elas e que sou um insensível. Então, meu desejo é que eu possa entender as mulheres! Saber como elas se sentem por dentro e o que estão pensando quando não falam com a gente... Saber por que ficam embur radas por qualquer bobagem, saber por que elas choram por qualquer motivo, saber por que gastam dinheiro com tanta futilidade, saber o que elas realmente querem quando não dizem nada...Enfim, saber como fazê-las realmente felizes e...

O gênio retruca:
- VOCÊ QUER ESSA DROGA DE PONTE COM DUAS OU QUATRO PISTAS.???

quinta-feira, 19 de março de 2009

Queremos trabalhar!

19 de março de 2009.
Elias Reis
eliasreis.ilheus@gmail.com

Um jovem recém-formado sai em busca de emprego. Dia após dia, às vezes muitos meses depois, continua obtendo respostas negativas das empresas. São dezenas de currículos espalhados sem sucesso, frusta-se por não encontrar nada. Muitas vezes sentindo-se fracassado e vulnerável, ele se sujeita a qualquer coisa e, quase sempre, perde o foco de sua carreira. Este é o retrato do mercado de trabalho em Ilh←us. Entra em Ilhéus. Entra prefeito, sai prefeito, a cada dois anos troca-se de presidente da mesa diretora da Câmara Municipal, um entra-e-sai constantemente de secretários e nada acontece. Ilhéus continua sem perspectivas de avanços e, principalmente de projetos ousados que venham contemplar o desempregado. Em Ilhéus as coisas são complicadas. O atual gestor, em campanha, criticava o seu padrinho político, o ex-prefeito Valderico Luiz, de não ter compromissos com a questão social e não conseguir gerar empregos e nem de criar políticas para os jovens adolescentes. O atual gestor prometeu, prometeu e nada até agora. O nosso jovem está sem ânimo diante da inércia do senhor Prefeito. Desde quando pintar meios-fios (vem gastando uma fortuna com cal), roçar terrenos baldios, fazer canteiros, jardins e trocar lâmpadas são sinônimos de desenvolvimento ou mesmo melhoria de qualidade de vida? Em Ilhéus os pouquíssimos projetos sociais existentes são oriundos do governo do estado e/ou federal ou de idealização de antigos gestores. Desde agosto de 2007 até agora, o atual gestor além de não capacitar o jovem, não foi capaz de atrair nenhuma fábrica para a cidade, nem mesmo uma oficina de calcinha, de bola de assoprar ou boneca de pano. Até quando o povo de Ilhéus irá suportar esta inabilidade, ninguém sabe. Tenha humildade senhor prefeito, peça auxílio a quem sabe, leia mais sobre administração pública e pare de se achar o sabichão. Sua falta de trato com a administração pública às vezes dá uma conotação de ditador. O pior de tudo é que o senhor prefeito acha que os outros é que são despreparados. Um administrador público precisa entender que o incentivo à capacitação aliada à oferta de postos de trabalho é a política pública ideal para a inclusão dos nossos jovens no mercado de trabalho. O senhor prefeito precisa enfrentar o problema de frente e entender que se agir assim, estará colaborando com o jovem e/ou desempregado, para sua formação, fazendo com que adquiram valores e exerçam sua cidadania. Ainda quanto aos jovens, é preciso a prefeitura juntamente com a CDL, ACI, Senai, Sudic, sindicatos e outros organismos, estimular à responsabilidade social, que reconhece o compromisso das empresas que contratarem. As alternativas são inúmeras. A cabeça não foi feita só pra usar chapéu de vaqueiro! Em Ilhéus as coisas são fantásticas. Aqui não funcionam as medidas voltadas às oportunidades de estágio e ao cumprimento da Lei de Aprendizagem. A falta de geração de emprego e renda vem levando nossos jovens à ociosidade, à falta de esperança e de dias melhores. Tudo por falta de ação das autoridades, principalmente do executivo. Mas, entendemos que a luta deve ser coletiva. Percebe-se que aqueles que concluíram o segundo ou terceiro grau, vivendo no desespero de conseguir o primeiro emprego, muitas vezes são obrigados a migrarem para outra região, já que Ilhéus afunilou-se no caos. Não gerar emprego na cidade é horrível, mais horrível ainda é ceifar o direito daqueles que estudaram, lutaram e conseguiram ser aprovados em concurso público do município. Alegando a LRF o atual gestor desrespeita o direito adquirido do concursado, desrespeita o TAC firmado com o MP e subestima o povo. Alias, sobre os concursos realizados pela PMI, especialmente da Guarda Municipal, os aprovados acreditam no Ministério Público e confiam na Justiça. Que por Justiça, sejam todos os duzentos convocados, e não somente 74 como se cogita. Diante da falta de geração de empregos em Ilhéus face a inabilidade do atual gestor, é claro, entendemos por que as famílias estão tendo dificuldades em lidar com a problemática. A falta de expectativa dos pais em ver seu filho conquistar sua independência financeira, vem criando tristezas e dificuldades. O senhor prefeito precisa entender também, por sua vez, aquela história que é preciso se graduar primeiro pra depois trabalhar. Pura conversa fiada. Em Ilhéus não tem emprego nem para formados em universidades, muito menos secundaristas. O cidadão desempregado é um sujeito sem identidade. O que falta em Ilhéus não é exatamente profissionais qualificados, graduados, especializados, mestres ou doutores, etc. Falta sim, a capacidade e sensibilidade do atual gestor em articular, criar parcerias, atrair investimentos e principalmente promover ações em favor do cidadão.

domingo, 15 de março de 2009

Eleição do Sindicato dos Radialistas Promete Com Essas Duas Feras

Depois de conversas prévias de bastidores, Elias Reis e Maltez de Athaíde, a pedido de muitos, serão parceiros e formarão cabeças-de-chapa ruma à presidência do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus, na eleição que ocorre dia 28 de abril próximo. Segundo Elias Reis também no campo sindical é preciso costura política e diálogo com todas as lideranças. “Maltez como vice, representa ética, inteligência e a cima de tudo a postura de um profissional sério e comprometido com a classe radiofônica”, diz. Por sua vez, Maltez é categórico em afirmar que a presidência do sindicato com Elias Reis será sinônimo de ação e responsabilidade. “Elias é correto, objetivo e hoje, sem sombra de dúvida, é o profissional mais preparado para conduzir o sindicato. È uma honra ser o vice de Elias Reis”, afirma Maltez de Athaíde.

Será uma Nova praga ou o Descaso e a Falta de Cidadania?

Chuvas, dengue e leptospirose
Por Paixão Barbosa

Aproxima-se o período de chuvas na Bahia e o Estado continua a conviver com o surto de dengue, sem sinais visíveis de que as autoridades consigam controlar a doença a curto prazo. Sem querer ser "anunciador de tragédias", alerto para o surgimento de um outro perigo, que é a leptospirose, doença transmitida pela urina do rato e que tem picos de incidência sempre que chove muito porque as fezes e a urina daqueles roedores são arrastadas para as ruas e para as casas inundadas, contaminando crianças e adultos.
Não sou médico e entendo muito pouco de saúde, inclusive da minha, mas tenho amigos da área, como é o caso do quase-coaraciense Mittermayer Galvão dos Reis, diretor da Fiocruz-Bahia, que sempre comentam sobre os problemas decorrentes da demora do diagnóstico da leptospirose, fato que agrava, e muito, o risco de morte do paciente. Acontece que, em sua fase inicial, a leptospirose tem sintomas muito parecidos com os da dengue e -perceberam agora minha preocupação?- como há o surto desta doença, os médicos dos ambulatórios poderão ir pelo diagnóstico mais fácil e mais abundante, em vez de desconfiarem da causa real.
Faço o alerta porque este quadro que falei acima mostra como é urgente acabar com o surto de dengue, além de que se faça um trabalho alertando os médicos do perigo que a confusão pode gerar. A leptospirose é uma doença mais letal que a dengue e tem muita subnotificação porque acomete principalmente integrantes das classes de renda mais baixas, moradores da periferia e de locais sem saneamento básico.

Cai arrecadação dos municípios baianos

A parcela do Fundo de Participação dos Municípios do dia 20 de fevereiro foi paga com uma redução de 26,35% e mostra que a crise chegou às prefeituras baianas. A este cenário soma-se outra queda de receita por conta da redução de 27% nos repasses do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do Estado e dois aumentos de despesas: o salário mínimo, que sofreu aumento de 12%, mais a obrigação de pagar R$ 3,5 bilhões na dívida previdenciária do País, segundo a União dos Municípios da Bahia (UPB).Por lei, as prefeituras não podem gastar mais de 60% da arrecadação com a folha de pagamento. “Com a queda de receitas e o aumento das despesas, muitos municípios irão ultrapassar este limite, mesmo sem ter feito qualquer tipo de contratação de pessoal”, avalia o presidente da UPB, Roberto Maia, complementando que a continuidade desta situação pode colocar até 75% das prefeituras do Estado em situação pré-falimentar. O lamento dos prefeitos em relação às dificuldades para manter as contas em dia é que estariam pagando, ou pelo menos deixando de receber, para que o governo federal ajude outros setores a enfrentar a crise econômica. Exemplo disso, cita Maia, foi o auxílio concedido à indústria automobilística, apontada como motivo para queda no FPM, calculado com base no Imposto sobre a Produção Industrial (IPI) e o Imposto de Renda. Em 16 de novembro, foi anunciada uma prorrogação de dez dias nos prazos para o pagamento dos dois impostos. Mais adiante, em 11 de dezembro, anunciou-se a redução nas alíquotas de IPI para as montadoras. “Essa queda no repasse não surpreende, o problema é que o governo federal fica negociando com o que não é dele”, reclama Maia, explicando que uma parte do imposto é direcionada aos estados e outra, para os municípios. Diante disso, avalia o prefeito, “os maiores empregadores do Brasil” estariam sendo penalizados pela crise. “Vamos ver como recuperar o que nós perdemos”, avalia Maia. O prefeito de Andaraí e presidente da União dos Municípios da Chapada Diamantina, Wilson Cardoso, explica que os municípios da região são extremamente dependentes dos recursos do FPM e estão em dificuldades por conta da queda nos repasses. Segundo ele, a Chapada sofre com a falta de água por conta do período de estiagem. “O que entrou no dia 20 (R$ 40,4 mil) não deu nem para fazer o repasse à Câmara dos Vereadores (R$ 53 mil). Estamos no período das secas e não temos como levar água para a população”, reclama.ICMS – A queda nos repasses de ICMS são um efeito da crise, explica o superintendente da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), Olintho Oliveira. “Os municípios recebem por lei 25% da arrecadação do ICMS. Se a arrecadação cai, o repasse acompanha”, explica. “Estados com matriz industrial sofrem mais”. Até abril, a Sefaz não tem expectativas de mudança no cenário.

Outra vítima do aedes aegypti morre no HGE


Estéfanie Soares dos Santos, 8 anos, pode ser a terceira vítima da dengue hemorrágica deste ano em Salvador, a 16ª na Bahia. Ela estava internada no Hospital Geral do Estado (HGE), desde quarta-feira, e faleceu na madrugada de sexta-feira, dia 13. Segundo o atestado de óbito, assinado pelo dr. Vladimir Matos Moreira, a causa da morte foi “desidratação, d. sanguínea, dengue hemorrágica”, mas a confirmação oficial só sairá em cerca de 10 dias, após exame no Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Moniz (Lacen). Estéfanie morava na Rua Sérgio de Carvalho, Vale da Muriçoca, Vasco da Gama. Até a sexta, 13, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) confirmou apenas uma morte por dengue hemorrágica na capital: a do garoto Samuel Santos, de 5 anos, no último dia 6. O pai de Estéfanie, o ajudante de serviços gerais Antônio Márcio Andrade, 27, disse a A TARDE que, na próxima segunda-feira, pretende entrar em contato com a Defensoria Pública para processar o Estado. Segundo ele, a menina não recebeu tratamento adequado nos dois lugares onde recebeu atendimento. Estéfanie começou a ter febre alta e dores no corpo no último sábado. No mesmo dia, a menina foi levada ao 5º Centro de Saúde, onde foram receitados Dramin, contra enjoo, e Dipirona, para a dor, conforme receita assinada pelo 2º Ten. Médico Luís Washington Marinho, e foi liberada. Quatro dias depois, por volta das 19h, Estéfanie desmaiou quando ia à igreja com a avó e foi levada para a emergência do HGE. “Ela já chegou sem pulsação. Tiveram que fazer um corte na virilha dela para pegar a veia”, disse o pai da garota. Ele conta que, às 2h, os médicos o autorizaram a ver a menina. “Ela estava cheia de manchinhas espalhadas pelo corpo, com os olhos virados, e tinha uma secreção verde saindo pelo nariz”, relatou. Às 4h, Márcio foi informado que a filha falecera. O avô, o aposentado Jorge Alves Soares, com quem a menina morava, não se conforma: “Tenho 10 filhos e 12 netos e nunca perdi nenhum deles. Estou desgostoso da vida”. Estéfanie foi sepultada no cemitério Quinta dos Lázaros. Ela cursava a 3ª série na escola estadual Iacy Vaz Fagundes. “Ela já estava lendo”, suspira a avó, Rita de Cássia Martins. Desolada, a mãe, Silvana, 22, foi levada para o interior do Estado.
Diagnóstico – O relato do pai de Estéfenie sobre o atendimento que ela recebeu é semelhante ao descrito por parentes de Catharina Miranda da Silva, de 17 anos, que morreu também na madrugada do dia 12, esta na clínica São Marcos, na Graça. A despeito de o atendimento ter sido feito em unidade pública, no caso da primeira, ou privada, como a segunda, os relatos convergem para o mesmo ponto: a não detecção do diagnóstico imediato do quadro de dengue. Em ambos os casos, as garotas foram tratadas inicialmente como pacientes de virose. “Diante de um surto de dengue, como acontece neste momento na Bahia, deve-se ter uma atenção maior aos casos suspeitos. Qualquer caso de febre, dor no corpo e na cabeça deve ser tratado como tal”, orienta o médico infectologista Fernando Badaró. Segundo ele, o diagnóstico de dengue é relativamente fácil de ser obtido: por meio do hemograma (exame de sangue) e da prova do laço: “É só fazer o garroteamento no braço e esperar alguns minutos. Se aparecer pintas vermelhas na pele é certo que é dengue”. O médico observa que o diagnóstico precoce é fundamental para evitar a complicação do quadro de dengue.
Desvio de função no combate à dengue no interior

Aguirre Peixoto*, do A TARDE
Fernando Vivas / Agência A TARDE

Secretário explica que existe uma situação endêmica-epidêmica já há dez anos na Bahia
O secretário estadual de Saúde, Jorge Solla, afirmou neste sábado, 14, que agentes de combate ao mosquito da dengue estão sendo desviados de suas funções em municípios baianos, trabalhando em funções administrativas enquanto deveriam cuidar da visitação a campo para prevenir focos da doença.
“Descobrimos que existem municípios que contratam os agentes e fazem desvio de função. São usados para atividades administrativas da prefeitura”, disse o secretário à imprensa durante evento que reuniu os 31 diretores regionais de saúde do Estado, com o objetivo de discutir a descentralização do Sistema Único de Saúde (SUS). Solla completou: “Chegou uma denúncia ao Ministério Público Estadual em relação a um município específico, mas isso pode estar ocorrendo em outros”.A reportagem de A TARDE apurou que a denúncia, de autoria do deputado estadual Zé Neto (PT), é em relação à cidade de Feira de Santana. “De 350 agentes, cerca de 60 foram colocados à disposição da máquina administrativa. Estamos identificando que esta situação está ocorrendo também em outros locais do Estado”, revelou Zé Neto, por telefone. O deputado disse ainda que solicitou ao Ministério Público Estadual (MP-BA) uma investigação em todos os municípios baianos para apurar a execução das funções dos agentes.O prefeito Tarcízio Pimenta (DEM), de Feira de Santana, publicou um decreto no início do mês exigindo que todos os funcionários contratados para o projeto de combate à dengue comparecessem ao local original de serviço. Segundo ele, essa medida irá coibir desvios de função, mas o prefeito negou que existissem agentes executando atividades administrativas. “O combate não é só com o trabalho de campo. Existe coleta de dados, análise de laboratório, e eles podem estar nessas funções”, justificou Pimenta.Intensificação – No encontro com os diretores regionais de saúde, o subsecretário de Saúde do Estado, Amauri Teixeira, cobrou a intensificação do combate à dengue. “Essa é a absoluta prioridade de nossas ações”, enfatizou. Solla ponderou que as ações de campo são a principal forma de combate à proliferação da doença, mas tem sido insuficientes até o momento. Os números mais recentes da secretaria registram cerca de 16 mil notificações da doença no Estado, sendo 157 confirmações da forma mais grave da dengue, a hemorrágica. Esse quadro resultou em 38 notificações de morte, das quais apenas 21 foram confirmadas como relacionadas à doença. As crianças são as mais acometidas: 30% a 40% dos casos são de menores de 15 anos. O secretário explicou que existe uma situação endêmica-epidêmica já há dez anos na Bahia, o que significa que a incidência de casos oscila em certos períodos. Ele anunciou no evento a aquisição de 61 novos veículos pela Sesab, que serão distribuídos pelas diretorias para auxiliar nos trabalhos de campo.A preocupação máxima é nas regiões dos municípios de Itabuna, Jequié, Ilhéus, Jacobina, Porto Seguro e Irecê, onde têm ocorridos muitos casos.Meningite – De janeiro até este sábado, já haviam sido registrados 11 óbitos por meningite no Estado. Dessas ocorrências, uma foi pela forma meningocócica (variação mais grave), que teve ainda 22 casos. As outras formas de meningite possuíram 179 casos registrados. Solla explicou que o aumento é comum após o Carnaval, mas que o número é menor do que no mesmo período do ano passado. “Já cuidamos de diagnosticar e investigar os casos”, disse.

Vitória volta ao estadio de pituaçu e garante que não vai dar vexame

Rubro-negro quer fazer uma bela exibição no Roberto Santos para agradar ao torcedor neste domingo
Apagar a má impressão deixada no empate com o Madre de Deus, na quarta-feira, é a intenção dos jogadores do Vitória, neste domingo, quando o time voltará atuar no Estádio Governador Roberto Santos. O adversário será o Ipitanga, às 17 horas.
No seu primeiro jogo no novo estádio, ampliado e reformado pelo Governo do Estado, o Vitória fez uma apresentação pífia e frustrou os torcedores ao empatar por 1 a 1. O resultado não permitiu o rubro-negro abrir cinco pontos de vantagem para o segundo colocado, o Bahia, que na rodada foi derrotado pelo Feirense.
Com 34 pontos – o Bahia tem 31 – o Vitória lidera a fase de classificação do Campeonato Baiano. O rubro-negro tem 10 pontos mais que o terceiro e quarto colocados, respectivamente Fluminense e Atlético de Alagoinhas.
Possui também o ataque mais positivo com 29 pontos e seu goleador é Neto, que divide com Diogo, do Vitória da Conquista, e Neto Berola, do Itabuna, a artilharia do Campeonato Baiano, ambos com 9 gols. A defesa é menos vazada com 7 gols.
Responsáveis por 17 dos 26 gols do time, Neto e Nadson (8 gols, vice-artilheiro) esperam uma melhor sorte na tarde deste domingo. “Sem essa de dizer que o gramado prejudicou, nosso time é que não jogou à altura”, reconhece Nadson, que elogia o gramado do estádio, a exemplo do técnico Mauro Fernandes e demais jogadores.
Para encarar o oitavo colocado na classificação, o rubro-negro terá mudanças na equipe. O lateral-esquerdo Luciano Almeida e o segundo volante Bida, poupados diante do Madre de Deus, estão de volta. Apodi vai descansar desta vez: Bosco será o lateral-direito.
Ainda sem Jackson e Gláucio, em fase de recondicionamento depois da recuperação de contusões, Mauro ainda não definiu os substitutos. Aliás, um é certo: Rafael Bastos. Willian e Kleiton Domingues brigam pela outra.
Mauro Fernandes relacionou inicialmente 20 jogadores para a concentração e neste sábado, depois do recreativo, liberou Apodi. Os que estão concentrados na chácara Vidigal Guimarães são:
Goleiros:ViafaraGléguer
Laterais:BoscoLuciano Almeida
Zagueiros:Thiago GomesWallaceAnderson Martins
Volantes:RamirezVanderson
Meias:WillianJavier ReinaRafael Rafael BastosKleiton DominguesBida
Atacantes:NadsonNeto BaianoAndré LuisWashington

Confirmados datas e horários dos jogos do 1º turno do Vitoria no Brasileiro

Confirmados datas e horários dos jogos do 1º turno
A CBF (Confederação brasileira de Futebol) divulgou a tabela revisada do Campeonato Brasileiro. Os jogos do primeiro turno estão com datas e horários. Os dos segundo turno ainda necessitam de confirmação.
A estréia do rubro-negro será dia 10 de maio contra o Atlético do Parará, às 16 horas, na Arena da Baixada, em Curitiba.

Ramon Menezes Retorna ao Vitoria

Ramon Menezes desembarca às 12h30 deste domingo

Ramon Menezes, o “Reizinho da Toca”, desembarca às 12h30 deste domingo, e à tarde estará no Estádio Governador Roberto Santos, para ser apresentado ao torcedor rubro-negro. Ramon Menezes conversou neste sábado com o supervisor Mário Silva e confirmou a chegada.
O jogador foi contratado na quinta-feira e somente não viajou no mesmo dia para Salvador porque seu pai teve um problema de saúde e ele precisou dar assistência. Ramon jogou oito partidas na Turquia, este ano, e voltou ao Brasil para novamente em junho se transferir para o futebol turco. Diante da proposta do Vitória, no entanto, preferiu fechar com o clube apesar do convite do Santa Cruz, de Recife.
Ramon Menezes deixou o Vitória no final de 2008 após conquistar o bicampeonato baiano e disputar o Campeonato Brasileiro. No início desta temporada atuou no futebol da Turquia (disputou oito jogos) e de retorno ao Brasil estava fechando contrato com o Santa Cruz.
Ramon Menezes Hubner nasceu no dia 30 de junho de 1972 na cidade de Contagem (MG)
Jogou no Cruzeiro, Vitória, Bahia, Bayer Leverkusen (Alemanha), Vasco, Atlético MG, Vasco, Tokyo Verdy (Japão), Fluminense, Botafogo e Atlético PR.
Vitória fecha parceria para a gestão de acesso ao Barradão

O Vitória finalizou as negociações com a empresa Ingresso Fácil, de São Paulo, líder de vendas em seu segmento, que será a nova gestora do sistema de acesso aos jogos no Estádio Manoel Barradas pelos próximos dois anos.
De acordo com Carlos Sergio Falcão, vice-presidente do clube, essa nova parceria irá modernizar os sistemas de controle e aumentar a segurança e transparência do processo de venda de ingressos.
O sistema trará ainda vantagens para o torcedor, como cartões personalizados com chip e possibilidade de compra antecipada pela internet, além de um call center para tirar suas dúvidas. Outra facilidade será a possibilidade de compra em casas lotéricas e em vários pontos de venda espalhados pela capital.
A diretoria do Vitória espera para a segunda quinzena de março a inauguração do novo sistema. Ricardo Azevedo, diretor do Marketing, informou que o clube está preparando uma apresentação para a imprensa e convidados sobre os detalhes desta nova operação.
Fundada em 2001 e com larga experiência em projetos similares, a Ingresso Fácil já trabalha com outros grandes clubes e campeonatos no Brasil, como o Paulista, Carioca, Mineiro e a Copa Libertadores, tendo fechado recentemente contrato de representação com a Fifa para a Copa 2014.
O torcedor que desejar conhecer mais sobre esse sistema pode acessar o site www.ingressofacil.com.br.
Zagueiro do Vitória é Convocado para Sub- 18 do Brasil na Copa do Mediterraneo
Zagueiro é relacionado para defender a seleção Sub-18 do Brasil na Copa do Mediterrâneo
O zagueiro Alan foi convocado para a Seleção Sub-18 do Brasil que participará da 9ª Copa Internacional do Mediterrâneo, no período de 8 a 12 de abril, na cidade de Barcelona, Espanha.
O jogador deve se apresentar dia 3 de abril, às 12 horas, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, de onde segue viagem para Barcelona.
Alan é o único jogador de um clube do Norte e Nordeste convocado pelo técnico Rogério Lourenço.

Técnicos da Sudesb apresentam projetos a comunidade de Itacaré

Convidados pela Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Cultura, técnicos da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb) estiveram em Itacaré a fim de apresentar seus projetos à comunidade local. A audiência pública foi realizada na noite da última quinta-feira (11), na Câmara de Vereadores, contando com a presença de representantes de diversas entidades do município.
Para falar sobre o papel da Sudesb e as ações que podem ser realizadas com o apoio do órgão, esteve em Itacaré o chefe da assessoria, Jorge Torres, acompanhado do assessor técnico, Maurício Nery. Eles explicaram que a principal missão do órgão é fomentar o desenvolvimento do esporte, apoiando e realizando atividades através de programas próprios ou disponibilizando recursos para construção e recuperação de espaços esportivos.
A Secretária de Esporte, Juventude e Cultura, Irley Novais, considerou a audiência bastante positiva para que a comunidade de Itacaré pudesse apresentar suas necessidade e tirar dúvidas. “Estabelecer este contato entre a população local e os representantes do governo estadual é muito importante para que possam surgir idéias para novos projetos”, afirmou a secretária.
Além de firmar convênios com as prefeituras, a Sudesb dá suporte também a iniciativas da sociedade civil organizada. “Ações ligadas ao esporte são sempre benéficas, pois incentiva a vida saudável, diminui o uso de drogas e a violência. Sabendo que podemos contar com o apoio do governo estadual, poderemos trazer melhorias significativas para nossa comunidade”, considerou Irley Novais.

Ibirapitanga espera colher

Pequenos agricultores, pessoas assistidas por entidades assistenciais e crianças matriculadas em escolas da rede municipal compartilharam o mesmo espaço no lançamento do Programa de Aquisição de Alimentos, na quinta-feira (12), no Clube Social de Ibirapitanga. O programa é considerado pelo prefeito Antônio Conceição Almeida , o Gude, como uma ação que vai trazer mudanças significativas para a vida do homem do campo, movimentar o comércio local e melhorar a qualidade da alimentação nas escolas e entidades beneficentes.
O PAA é um subprograma do Fome Zero e atua em duas pontas. Na primeira, adquire os alimentos produzidos pela agricultura familiar a preço justo, inibindo a figura do atravessador. Os alimentos são comprados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e redistribuídos entre entidades filantrópicas e escolas públicas, para a merenda dos alunos, ajudando a cumprir a Medida Provisória que manda aplicar 30% dos recursos do FNDE destinados à merenda escolar na aquisição de alimentos da agricultura familiar.
O lançamento do programa em Ibirapitanga foi uma verdadeira festa, cujo espírito ficou bem resumido na palavra do assessor de comunicação do município, Paulo Mimoso. “Deus não dotou esse município de tanta riqueza, tantos rios, tanta terra boa para que nele habite tanta pobreza”, disse Mimoso, acrescentando que “precisamos nos capacitar para beber da fonte de progresso em que se transformaram os programas sociais do governo Lula”.
Centenas de produtores rurais assistiram à apresentação do PAA, num clima de grande expectativa e esperança. Para eles, o programa significa a chance de ter um mercado garantido para os seus produtos. “É tudo que a gente precisava”, resumiu com um brilho nos olhos e um largo sorriso a agricultora Damiana de Souza, que vende um cacho de banana da prata de sua roça por R$ 4,00 ao atravessador e agora sonha em repassar para a Conab por R$ 12,00.
Essas vantagens do PAA foram destacadas por Soares Neto, assessor da Conab, e pelo diretor jurídico Franklin Gomes, que representou a superintendente da companhia na Bahia e em Sergipe, Rose Pondé. “Como executora do PAA, a Conab tem compromisso com o agricultor familiar e o propósito de dar ao homem do campo a oportunidade de sobreviver do produto do seu trabalho”, afirmou Gomes.
O evento em Ibirapitanga contou ainda com as presenças do secretário de Agricultura do município, Edvaldo Quinto, e dos titulares da mesma pasta em Itacaré, Ricardo Brazão, e Coaraci, Venâncio Leal, que destacaram a experiência com o PAA em seus municípios. Durante o lançamento, a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) anunciou a doação de 3.500 quilos de grãos de milho e 1.500 quilos de feijão para plantio em pequenas propriedades de Ibirapitanga.

Prefeita reivindica policiamento

A prefeita de Gandu, Irismá Souza (Dra. Irismá) participou de uma série de audiências nesta quinta-feira (12), em Salvador, com o objetivo de atrair benefícios para o município. Algumas das solicitações já haviam sido encaminhadas ao governador Jaques Wagner, que já solicitou providências aos setores vinculados especificamente a cada pleito.
Na capital do Estado, a prefeita se reuniu com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Afonso Florence, com quem discutiu a liberação de recursos para obras de infraestrutura em Gandu, a exemplo de investimentos em saneamento básico e na construção de 500 casas populares.
Entre outras ações, a prefeita pleiteia junto ao governo baiano a recuperação da rede de esgotamento sanitário do bairro Manoel Dantas Cardoso e a construção de sistemas de coleta e tratamento de esgoto nos bairros Vitória, Renovação II, Juvêncio Leal, Bela Vista e Teotônio Calheira. Foram encaminhados também pedidos de melhorias na pavimentação de ruas do centro da cidade, construção de creches, entre outros.
O aperfeiçoamento do setor de segurança é outro desejo que Dra. Irismá levou ao governador Wagner e, na quinta-feira, voltou a discutir mais detalhadamente na Secretaria de Segurança Pública e junto ao Comando Militar. A prefeita solicitou medidas como o aumento do contingente da PM em Gandu, nova viatura e ações destinadas ao ordenamento do trânsito.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Ciro Gomes Responsabiliza a Política Neoliberal Pela Crise

Brasília - O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) disse, durante o debate realizado nesta terça-feira (09/03), na Assembléia Legislativa do Ceará, que o modelo neoliberal de desenvolvimento é o verdadeiro responsável pela crise econômica mundial. Ao mesmo tempo, criticou o Congresso Nacional por não ter, em nenhum momento, se reunido para avaliar os efeitos da economia no Brasil e no mundo. “Não se pode trabalhar desse jeito”, desabafou.

Para Ciro, a crise, que se tornou mais aguda a partir do final do ano passado, já era conhecida desde 2007, quando aconteceram algumas modificações na balança das contas internacionais do país. Mas lembrou que houve um trabalho desenvolvido pelo Governo Fernando Henrique Cardoso para vender ao conjunto da sociedade que o setor público é corrupto e ineficiente, para que houvesse as privatizações. Isso, segundo ele, é uma total perversão dos valores.

“Toda e qualquer mediação do setor público, diz o neoliberalismo, é uma introdução ineficiente, cara e corrupta. Para isso prosperar, algumas questões foram evidenciadas, experiências ruinosas, as ineficiências e as ladroeiras impunes. Entre os latino-americanos, aconteceu o surto inflacionário de décadas. E poucos tiveram o direito de compreender as razões“, afirmou. A saída apontada pelo sistema, conforme Ciro, foi desmontar o Estado, “desentranhá-lo de intervenções e entregar às forças do mercado”.

Ciro Gomes considerou que politicamente foi duro combater esse teorema. “Mas o que vemos é muito eloqüente. A exacerbação levou à desregulamentação. O destino da humanidade foi entregue a garotos de 22 a 24 que operam a vida e a morte do planeta em Wall Street, como se jogasse um videogame. Essa crise já é maior que a de 29. A concepção de Estado mínimo é um impacto generalizado, uma pandemia sem fronteiras. Poucos países têm conseguido não quebrar. A China é o mais eloqüente deles. Caiu de 12% para 5% a 6% a taxa de crescimento da China”, ressaltou o parlamentar.

Para Ciro, os efeitos da crise foram reduzidos no Brasil graças às políticas públicas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que levou o País ao superávit nas contas internacionais, ao mesmo tempo em que propicia lucros aos bancos internacionais como HSBC, que teve prejuízo lá fora, mas que aqui registrou lucro da ordem de R$ 1,7 bilhão, no ano passado.

Toda a crise tem como base, conforme explicou o deputado federal, o próprio conceito de felicidade. “Se antigamente, essa era associada a coisas lúdicas, como a poesia, os namoros, ou a música, hoje só é feliz quem consome e as marcas são os ícones da felicidade. Para se sair da crise é preciso se adotar, inclusive uma nova espiritualidade, onde os bens de consumo não sejam relacionados à felicidade”, destacou ele.Assessoria de Imprensa

Lula anuncia criação de ministério para as mulheres

Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta segunda-feira (9) a transformação da Secretaria Especial das Mulheres em ministério. Segundo ele, aqueles que o criticam por criar ministérios e secretarias não consideram que esses órgãos são os responsáveis pela organização da vida das pessoas. O anúncio ocorreu durante o seminário "Mais mulheres no Poder: uma questão de democracia", em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.
A deputada Sandra Rosado (PSB/RN), coordenadora da bancada feminina na Câmara, representou as parlamentares no evento e disse que a elevação da secretaria ao status de ministério é uma vitória dos direitos femininos. “Já era tempo de termos esse espaço dentro do governo, agora nossa voz vai soar mais alto e teremos como estabelecer uma relação de igualdade na hora de discutir nossos interesses”, comemorou a socialista.
O seminário também serviu para lançar a primeira edição do prêmio “Mais Mulheres”, criado para homenagear as mulheres de destaque na luta pelos direitos femininos. A ministra do STF, Ellen Gracie, recebeu o prêmio e disse que é preciso atentar para o fato de que as brasileiras são mais da metade do eleitorado e ainda ocupam poucos espaços de poder, “apesar da opinião geral de que a mulher sucumbe menos às tentações”, avaliou.
Os eventos em comemoração ao 8 de março continuam durante toda a semana.

Centro Digital de Cidadania é Inaugurado em Taboquinhas


Foi inaugurado, na tarde da última quarta-feira (11), o Centro Digital de Cidadania (CDC) da Associação de Moradores do Distrito de Taboquinhas. Fruto do Programa de Inclusão Sociodigital do Estado da Bahia (Pisde), o espaço disponibiliza 10 computadores e uma impressora para os moradores da maior comunidade rural de Itacaré. Entre as pessoas que acompanharam a abertura do serviço estavam a coordenadora executiva do programa, Rúbia Carvalho, o presidente da Associação de Moradores, Agnaldo Damasceno, e o vereador Fernando de Água Fria.
O CDC de Taboquinhas foi totalmente equipado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), que garantiu também a instalação elétrica. Já a manutenção do espaço e remuneração do gestor e monitor serão de responsabilidade da Associação de Moradores de Taboquinhas, Prefeitura de Itacaré e Câmara de Vereadores, parceiros da iniciativa.
Com ambiente climatizado e acesso para pessoas com deficiências, o CDC de Taboquinhas funcionará regularmente a partir da próxima segunda-feira (16), das 8 às 22 horas, com intervalo para almoço. “No mínimo, devem ser oferecidas oito horas de acesso gratuito à comunidade local. Mas também serão realizados cursos, oficinas e palestras”, informou o gestor Sirley Neves.
A coordenadora executiva do Pisde elogiou a organização do espaço e fez questão de ressaltar o objetivo principal do Centro Digital de Cidadania, que é oportunizar o acesso às tecnologias da informação e da comunicação a todos os cidadãos. “Sempre sob a orientação do monitor e gestor, a comunidade terá acesso irrestrito a todos os sites e serviços da internet”, explicou Rúbia Carvalho.
Utilizando softwares livres desenvolvidos para atender às necessidades dos usuários, o CDC possui algumas regras de uso, a fim de evitar alguns crimes que possam ser cometidos pela internet, como a pedofilia. Menores de 18 anos devem ser cadastrados pelos pais e crianças até 10 anos só podem utilizar o serviço desde que acompanhadas pelos responsáveis.
O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, ficou muito satisfeito com a instalação do Centro Digital em Taboquinhas e se comprometeu em articular a implantação de outros espaços em mais localidades do município. “Nosso objetivo é que o próximo seja montado no bairro Santo Antônio, onde vivem cerca de seis mil habitantes e a maioria em risco social”, informou o prefeito.



Gerônimo está entre atrações
do Espicha Verão em Itacaré

O cantor e compositor Gerônimo será a grande atração musical do primeiro dia do “Espicha Verão”, que começa neste sábado (14) em Itacaré. Cantando sucessos como “Eu sou Negão”, “É D’Oxum” e “Menino do Pelô”, o artista se apresentará a partir das 19 horas, na Praça do Canhão. Mas, as atividades do projeto da Bahiatursa começam ainda de manhã, às 10 horas, com apresentações culturais e esportes de areia.
Iniciado no ano passado em Salvador, a iniciativa da Empresa de Turismo da Bahia contemplará outras cidades do interior, mas apenas Itacaré contará com dois dias da iniciativa, que acontecerá também no dia 21. “É um privilégio para o nosso município ser beneficiado com esta ferramenta que visa prolongar a alta estação”, disse a secretária municipal de Turismo, Diana Quadros.
Além de música, dança e esportes, o “Espicha Verão” disponibilizará ainda uma praça de alimentação. Serão 10 barracas de comidas e bebidas de associações locais previamente cadastradas. Apesar de contar com atividades tranqüilas, voltadas para toda família, a segurança do local será garantida pelas Polícias Militar e Civil.
Para a realização do projeto, a Bahiatursa arca as atrações e a divulgação entre as operadoras turísticas enquanto o governo municipal e a comunidade dão apoio operacional. “Esperamos que a iniciativa seja um sucesso para o público e também para toda a cadeia turística do nosso município”, afirmou Diana Quadros.

Parceria da Biofábrica e Adab

Os agricultores baianos serão estimulados a devolver as embalagens de agrotóxicos em uma parceria inédita do Instituto Biofábrica de Cacau e a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab). A ação é um reforço ao projeto ambiental Campo Limpo, desenvolvido pela empresa de defesa sanitária baiana. Ela vai garantir mudas gratuitas de cacaueiros e frutíferas aos agricultores que devolverem as embalagens. “Apesar de ser lei, esta é uma forma de incentivar o retorno de embalagens”, disse o diretor de vigilância sanitária da Adab, Armando Nascimento. Os viveiros da Biofábrica instalados em 20 municípios baianos funcionarão como pontos coletores das embalagens. Inicialmente, o projeto piloto será implantado em quatro unidades da Biofábrica. O objetivo é que, no curto prazo, seja estendido a todas as unidades do instituto. O acordo foi firmado em visita do diretor de vigilância sanitária da Adab, Armando Nascimento, à central da Biofábrica, no povoado de Banco do Pedro, em Ilhéus. A parceria contemplará ações de conscientização ambiental do produtor. “A Bahia já lidera o recolhimento de embalagens. Nosso objetivo é ampliar ainda mais o recolhimento com a premiação do produtor”, disse o diretor geral da Biofábrica, Moacir Smith Lima. Todo o material coletado será encaminhado ao posto central do projeto Campo Limpo na região, na sede da ceplac. A ação tem o apoio do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV), formado por 75 indústrias de fabricantes de defensivos. Fábio Macul ,coordenador da instituição, participou da elaboração da estratégia do plano de recolhimento. Em cinco anos, o Inpev já recolheu cinco toneladas de embalagens. Para o diretor da Adab, Armando Nascimento, a parceria com a Biofábrica vai contribuir para reduzir drasticamente os danos ao meio ambiente. “Em vez de descartar as embalagens em qualquer lugar, o produtor pode entregá-las nos pontos de coleta”. Nascimento também reforçou a importância da parceira entre as instituições, para a realização de intercâmbios técnicos e científicos. O diretor regional da Adab em Itabuna, João Carlos Oliveira, disse que o objetivo é banir o lançamento de embalagens de agrotóxicos no meio ambiente. “É uma prática que oferece riscos ao meio ambiente e diretamente à saúde do produtor”, ressaltou ele.Sigatoka negraO diretor da Adab também conheceu o Laboratório de Micropropagação da Biofábrica. Ele vai produzir mudas de bananeiras tolerantes às sigatokas negra e amarela. O objetivo é que o estado continue sendo reconhecido como zona livre da sigatoka negra.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Eleição do Sindicato dos Radialistas Promete Com Essas Duas Feras

Depois de conversas prévias de bastidores, Elias Reis e Maltez de Athaíde, a pedido de muitos, serão parceiros e formarão cabeças-de-chapa ruma à presidência do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus, na eleição que ocorre dia 28 de abril próximo. Segundo Elias Reis também no campo sindical é preciso costura política e diálogo com todas as lideranças. “Maltez como vice, representa ética, inteligência e a cima de tudo a postura de um profissional sério e comprometido com a classe radiofônica”, diz. Por sua vez, Maltez é categórico em afirmar que a presidência do sindicato com Elias Reis será sinônimo de ação e responsabilidade. “Elias é correto, objetivo e hoje, sem sombra de dúvida, é o profissional mais preparado para conduzir o sindicato. È uma honra ser o vice de Elias Reis”, afirma Maltez de Athaíde.

Dom Mauro Montagnolli, Preesse, prodesse.

Artigo, 11 de março de 2009.
Elias Reis

Há treze anos D. Mauro pastoreia a diocese de Ilhéus e todo o povo de Deus como seu servidor, servindo bem, com muito carinho e cuidado, principalmente os mais pobres, necessitados e carentes da palavra de Cristo, o Salvador!

Dom Mauro é o 9º bispo da diocese, tomou posse na cidade de São Jorge dos Ilhéus precisamente no dia 10 março de 1996. Portanto, são 13 anos de serviços prestados à cidade e ao povo de Ilhéus. Seu lema: “Presidir é servir bem”, embasado num conselho que Santo Agostinho dava aos Bispos por ele ordenados.
Já passaram pela diocese de Ilhéus: Dom Manoel Antonio de Paiva (1915/1929); Dom Frei Eduardo José Herberhold (1931/1939); Dom Felipe Conduru Pacheco (1941/1946); Dom Benedito Zorzi (1946/1952); Dom João Rezende Costa (1953/1957); Dom Frei Caetano Antônio Lima dos Santos, o 6° bispo de Ilhéus tomou posse em 1958 e, em 1968 deixou o ministério Episcopal para casar-se; Em 1970 para suceder Dom Frei Caetano foi nomeado Dom Roberto Pinarello de Almeida, que não chegou a tomar posse; O 8° bispo da diocese foi o alemão Dom Valfredo Bernardo Tepe (1970/1195) e finalmente em 10 de março de 1996 assume a diocese de Ilhéus, o mineiro Dom Mauro Montagnolli, pertencente à Ordem da Congregação dos Sagrados Estigmas.
Natural de Ouro Fino, Minas Gerais, Dom Mauro nasceu no dia 04 de julho de 1945 (têm 63 anos), filho de José Montagnolli e Vicentina Peres Montagnolli, ambos falecidos.
D. Mauro entrou para o seminário dos Estigmatinos ainda jovem, com apenas 11 anos de idade, em 1956, na cidade de Rio Claro, São Paulo. Em Rio Claro concluiu o curso fundamental, terminando o 2° grau em Ribeirão Preto, também no estado de São Paulo. Em 1964 fez o noviciado na bela cidade de Campinas, onde cursou filosofia e teologia. Emitiu os votos perpétuos na Congregação dos Sagrados Estigmas ainda no ano de 1964, aos 19 anos.
No dia 24 de janeiro de 1971, com 25 anos de idade, D. Mauro foi ordenado sacerdote e no mesmo ano graduou-se em História pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, São Paulo. Logo em seguida, em 1972, D. Mauro recebeu qualificação pedagógica e espiritualidade no Pontifício Ateneo Salesiano de Roma.
De 1972 a 1988 foi formador nos seminários dos Estigmatinos em Morrinhos e Goiânia, e em Campinas. De 1989 a 1994 foi Superior Provincial da Província Santa Cruz, com sede também em Campinas. Em meados de 1994 foi eleito conselheiro geral da Congregação dos Sagrados Estigmas de Nosso Senhor Jesus Cristo (CSS).
Aos 50 anos de idade, em 24 de fevereiro de 1996 foi ordenado bispo na sua cidade natal (Ouro Fino-MG), em seguida nomeado bispo de Ilhéus em função da vacância do cargo na diocese, face o falecimento do também querido bispo D. Tepe. (D. Tepe faleceu no dia 14 de fevereiro de 2003, vitima de infarto, aos 84 anos). Neste período entre o falecimento de D. Tepe e a posse de D. Mauro, a diocese de Ilhéus foi representada, interinamente pelo Pe. Antonio Carlos Lucas da Trindade, conhecido como Padre Tota.
Somente no dia 10 de março de 1996, quinze dias depois de sua ordenação Episcopal, D. Mauro toma posse na diocese de Ilhéus. A posse aconteceu na catedral de São Sebastião com a presença da maioria dos bispos do regional NE 3, bispos de Minas Gerais e outros estados da federação, representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, todos os padres e seminaristas da diocese de Ilhéus, delegações de outras cidades e todo o povo de Deus, além de autoridades civis e militares de todo o estado da Bahia. Na ocasião da posse do senhor Bispo D. Mauro (1996), o prefeito de Ilhéus era o Dr. Antônio Olimpio Rhem da Silva, que foi um dos oradores de boas-vindas do Sr. Bispo.
Que o Senhor Jesus Cristo continue iluminando e dando sabedoria a Dom Mauro. Deus te abençoe!
Em nome de todo o rebanho católico que compreende as 25 cidades, 40 paróquias e centenas de comunidades, num total aproximado de 600 mil católicos envolvendo tabuleiros de Valença e parte significativa da região cacaueira, desejamos-lhe muita paz, saúde e pulso firme para conduzir os destinos da nossa Igreja particular.
Abraços e parabéns pelos treze anos de serviços, evangelização e ação!

quarta-feira, 11 de março de 2009

OS DESEMPREGADOS DE CAMPANHAS...

Jogo duro 6Sabado, 07/03/2009
Dois candidatos a vereador do PSB, que amargaram votações "pequeninas" nas últimas eleições, procuraram o prefeito de Ilhéus, em busca de "abrigo político" no governo. Foram eles: Val do Vilela (122 votos) e Roberto Corsário (57 votos).Visando o sucesso da empreitada, buscaram o auxílio e a companhia do presidente do PSB, Magno Lavigne, homem forte do governo, figura adorada pelo mandatário municipal... Antes que os visitantes sentassem no confortável sofá do gabinete, o gestor solicitou que Magno aguardasse na recepção (fato que comprova o quanto ele é amado). Val e Corsário admitiram que não foram bem sucedidos no pleito passado, mesmo assim, por terem suado a camisa na campanha vitoriosa do prefeito, mereciam um "lugarzinho ao sol"...
Resposta peremptória de Newton Lima: "Se vocês que foram mal votados querem emprego, imaginem os que foram eleitos..."Emílio Gusmão

segunda-feira, 9 de março de 2009

06 de março de 2009.
Elias Reis
eliasreis@gmail.com

Conselho Ilheense de Empurroterapia

Um ditado diz que de médico e louco todos nós temos um pouco. A automedicação o reforça, pois hoje temos remédio para tudo: engordar, emagrecer, não fumar, dormir, ficar acordado etc. - até mesmo nas barraquinhas que vende cigarro e doces encontramos remédio pra aumentar o tesão e até mesmo o famigerado Cytotec, utilizado pra mutilar feto. -, só falta inventarem e venderem um remédio para pararmos de tomar remédio...Muitos destes produtos são consumidos livremente, ou por debaixo dos panos, normalmente, nas famárcias. Em muitas drogarias de Ilhéus é possível comprar remédios de tarja preta sem a devida autorização médica. O Rivotril, droga altamente perigosa utilizado para depressão e ansiedade é vendido abertamente pelos profissionais da empurroterapia. Infelizmente muitas pessoas deixam de procurar um médico, para acreditar num balconista. Existe uma distorção comportamental do cidadão e ainda mais que, nunca se encontra um profissional com graduação em Farmácia nas drogarias de Ilhéus. Das 88 farmácias existentes em Ilhéus, na sua maioria, tudo se encontra: Medicamentos, perfumes, refrigerantes, bijuterias, cartões de telefone, massas, material de higiene e limpeza e muitos profissionais da empurroterapia. Só não encontra o graduado em Farmácia.
É dever considerar o poder econômico dos laboratórios e concorrência das farmácias. Nestas, os balconistas querem é vender e, muitas vezes sem receita mesmo. Seria parcial caso se omitisse, ainda, um fator social: falta de acesso aos serviços de saúde particular e os serviços públicos do setor não ajudam - vai esperar a morte? Claro que não. O balconista de farmácia hoje é o conselheiro, o psicólogo e muitas vezes o médico. Como nossos hospitais estão falidos e o nosso povo é doente, muitos terminam acreditando e ouvindo os “doutores do balcão”.
Misture-se a tudo isso à omissão pública, o poder dos laboratórios, a propaganda desmedida de remédios. Hoje o viciado em remédio apenas liga para a farmácia. Alega está com algum problema de ordem médica e solicita que o balconista indique a droga. Independente de receita ou não, o medicamento chega às mãos do comprador via moto-boy -. pagamento ainda com cheque pré-datado ou no cartão de crédito. Não vai demorar algumas farmácias em Ilhéus fazerem promoções: Leve uma caixa do analgésico Cataflam e ganhe uma tela de Anador totalmente grátis. Ou, compre aqui o anticoncepcional Microvlar e receba gratuitamente um pacote de camisinha marca gozzi sabor morango. É o capitalismo a todo custo!
Sabemos que existe a malandragem, a sonegação de impostos e outras irregularidades. É preciso muito cuidado com certas ofertas, muitas facilidades e gentilezas. Nunca deixem de conferir a bula, a credibilidade do laboratório e principalmente a validade dos produtos. Cuidados também com as farmácias que tempo em tempo estão mudando de razão social e nome de fantasia. É o corre-corre do fisco!
Apesar da mazela da saúde pública, o melhor a fazer - ou tentar - é consumir remédios sob receita médica. Em Ilhéus é difícil encontar médico, mas, acorde 4 horas da manhã, vá ao hospital ou posto médico, e tente. Quem deve receitar você é o médico e, não o balconista.
Poucos sabem, mas, às vezes, um simples comprimido de ácido acetilsalcílico, vendido como Anador, por exemplo, pode provocar uma hemorragia em alguém com estomago mais sensível. O Rivotril sem acompanhamento médico causa dependência, o Cataflam em demasia irrita o aparelho digestivo, o uso de Microvlar continuado engorda e pode deixar a mulher sem a sensibilidade necessária para gozar. Já camisinha da marca gozzi dá coceira nas paredes externas do pênis.
É claro que em Ilhéus temos boas e responsáveis famárcias. Bons profissionais e empresários preocupados realmente em zelar pela saúde do cliente. Temerariamente, nem todos têm consciência do risco de se vender medicamentos alheatoriamente.
Outro detalhe a não esquecer: O papel do médico é apenas receitar, jamais indicar a casa comercial. Basta os laboratórios que eles privilegiam.

terça-feira, 3 de março de 2009

Prefeitura de Itacaré regulariza atendimentos do Bolsa Família

De Caixa suspensa
Os mais de três mil beneficiários do Programa Bolsa Família de Itacaré já estão contando com atendimento completo. A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, já está realizando cadastramento, recadastramento, alteração de dados, reversão de cancelamento e bloqueio do benefício. “No primeiro mês, não contávamos com todos os serviços porque não tínhamos ainda a senha de acesso ao Sistema de Benefícios ao Cidadão (Sibec). Agora, estamos funcionando plenamente”, informou o secretário Cirilo Santos.

Desde o dia 12 de janeiro, a Secretaria de Desenvolvimento Social de Itacaré já efetuou cerca de 200 novos cadastros, mas a meta do governo muncipal é ampliar os números para 4.500 favorecidos. Uma das beneficiadas foi Tatiane Pereira, que há três anos tentava se cadastrar no Programa, mas não conseguia por falta de orientações. “A equipe me deu todas as informações e sempre procuro a Secretaria para tirar qualquer dúvida”, disse a dona de casa, já com o cartão em mãos.

Em relação aos cerca de 400 cartões que, no ano passado, não foram entregues no prazo determinado, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social está mantendo contato com a Caixa Econômica Federal para fazer um levantamento sobre quais benefícios ainda estão ativos. A maioria pertence a beneficiários da zona rural, onde não há serviço dos Correios para entrega.