segunda-feira, 30 de julho de 2012

Radialistas, PIS e outros



O pagamento do abono salarial  (PIS) começou a ser liberado aos trabalhadores assalariados desde o último dia 24/07, referente ao calendário 2012/2013.
O benefício pode ser sacado em agências da Caixa, bastando apenas apresentar o comprovante de inscrição no PIS, RG e CARTEIRA DE TRABALHO.
Quem possuir o Cartão Cidadão com senha poderá sacar o dinheiro em caixas de autoatendimento da CEF, postos Caixa Aqui, ou casas lotéricas.
Os trabalhadores que possuírem conta no banco podem ficar tranquilos, pois o dinheiro referente ao benefício será creditado diretamente na conta corrente ou na poupança da Caixa. Porém, o trabalhador deve estar cadastrado como único titular da conta.
O pagamento do abono do PIS é um direito do trabalhador assalariado, portanto, aqueles que tiverem dificuldade no recebimento devem procurar o Sindicato dos Radialistas de Ilhéus, para tomadas de providências.
Um exemplo claro que pode ser localizado é a falta da entrega da RAIS ano base 2011, e/ou omissão do nome do trabalhador, por parte dos empregadores à Caixa Econômica Federal.
Lamentavelmente, aqueles radialistas que se acomodaram em trabalhar sem registro e que não tem carteira de trabalho assinada, optando por “compra de horário” ou por “prestação de serviços vinculante a comissões e/ou cotas de publicidade”, bem como aqueles com “contratos tácitos”, NÃO TEM DIREITO AO ABONO DO PIS.
Além da perda do benefício, os radialistas acomodados sentirão os piores reflexos somente mais tarde, na hora que estiver impossibilitado de trabalhar e precisar de algum benefício da Previdência Social, especialmente aposentadoria por contribuições.
É triste ver companheiros nossos, ainda em atividade, que só conseguirão se aposentar por velhice. Nem por invalidez será possível. Tudo isso em função de uma política previdenciária perversa, empregadores exploradores e trabalhadores relaxados.

ELIAS REIS
Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus
Sindicato.radio.tv.ilheus@gmail.com
73 8873-9502

CAICS, Equipamentos educacionais que merecem respeito dos seus governantes.

 Esse CAIC leva o nome de Jorge Amado e fica localizado na cidade vizinha de Itabuna, enquanto o de Ilhéus que leva o nome de Darcy Ribeiro, quanta diferença, na verdade tanto Jorge, quanto Darcy, tem suas histórias pautadas em educação, os CAICS cosntruídos na região levam seus nomes em homenagem a suas contribuiçôes para com a educação, só não avisaram aos politicos que deveriam conservar essas grandes obras, fazendo jus aos nomes das personalidades homenageadas.

domingo, 29 de julho de 2012

II Simulado de Incêndio em Escola Pública de Ilhéus

Postado por Karina Gomes Cherubini no MP e os Objetivos do MIlênio

Horário: 2 agosto 2012 de 15:00 a 16:30
Local: Escola Municipal Themístocles Andrade
Rua: Bairro Teotônio Vilela
Cidade: Ilhéus/BA
Tipo de evento: reunião, preparatória
Organizado por: 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus

O DESPRESTÍGIO DO GALEGO


DELETADO - Juçara procura se descolar da figura de Wagner
A propaganda da candidata a prefeita de Itabuna pelo PT, Juçara Feitosa, exclui a figura do governador Jaques Wagner. Por uma razão muito simples: o homem está desgastado por uma série de infortúnios, como as greves da polícia e da educação.
Wagner também foi barrado no marketing da candidata petista em Ilhéus, Professora Carmelita, aquela para quem o governador “rasgou seu passado sindical”.
Tanto em Ilhéus como em Itabuna, as candidatas aparecem ao lado somente da presidente Dilma Rousseff, que ainda mantém vigorosos índices de aprovação. É o chamado photoshop seletivo.

BISPO CRITICA O GOVERNADOR WAGNER


Postado por Politicos do Sul da Bahia

Sábado durante missa em homenagem ao aniversário de Itabuna, o bispo diocesano Dom Ceslau Stanula, criticou o governador Wagner. Segundo ele, o governador está sendo irresponsável em relação a greve dos professores.

Dom Ceslau Stanula disse que a violência tem que ser combatida na base, e para isso os professores tem que ser valorizados, e não desrespeitados como o governo do estado está fazendo durante essa greve.

O Bispo declarou que o governo tem dinheiro para tudo, menos para valorizar os professores. E pediu para o governador ter a sensibilidade de sentar com os professores e trabalhar para a greve ser encerrada, porque quem está sendo prejudicado são os mais pobres.

PRE-BA contabiliza mais de três mil ações de impugnação de candidatura


Escrito por G1 Bahia   

Mais de três mil ações de impugnação de candidaturas foram registradas até esta sexta-feira (27) para as eleições 2012, segundo levantamento parcial da Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia. São somadas 3.584 ações em todo estado. Os candidatos que são alvos da ação podem ter as candidaturas canceladas com base na Lei da Ficha Limpa e na Lei Complementar 64/90, informa o órgão.
Até o momento, os processos contra os candidatos a prefeitos e vereadores, protocolados pelos promotores eleitorais, estão na primeira instância. A PRE-BA passa a atuar nos casos se as ações subirem para o Tribunal Regional Eleitoral (2ª instância).
A impugnação pode ser determinada judicialmente em casos de analfabetismo, contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Tribunal de Contas da União (TCU), desincompatibilização, desrespeito à cota de gêneros, filiação partidária, quitação eleitoral, domicílio eleitoral e ficha limpa.

Justiça indefere candidatura de Azevedo em Itabuna

Postado no Agravo Ilheense
Escrito por Jornal A Região   
http://1.bp.blogspot.com/-mF4hGWN2e6A/TZM6LzlIYtI/AAAAAAAAI9Q/sasOOpO8oLc/s400/capitao_azevedo_prefeito_itabuna.jpgSegundo informações que devem ser confirmadas com a publicação da decisão nestsa semana. José Nilton Azevedo teve o pedido de impugnação feito pelo Ministério Público e o candidato Vane do Renascer.
Os motivos estão na Lei da Ficha Limpa e nas últimas portarias do TSE. Além de ter todas as contas rejeitadas pelo TCM, Azevedo assumiu a prefeitura quando era vice de Fernando Gomes, por isso não pode se reeleger.
A Justiça Eleitoral indeferiu também os pedidos de candidatura dos prefeitos Lenildo Santana, de Ibicaraí, e Sandra Cardoso, de Floresta Azul. A coligação do petista deixou de enviar as atas dos partidos.
Por isso o Ministério Público Eleitoral pediu que o registro fosse indeferido. A prefeita de Floresta Azul também teve negado o registro. A decisão é do juiz eleitoral André Brito e está publicada no site do Tribunal Superior Eleitoral.
O prefeito de Ibicaraí já está apresentando a documentação que faltou para viabilizar o registro. A prefeita do DEM também está adotando providências para regularizar a situação e ter a candidatura registrada.
Entre os que já tiveram as candidaturas deferidas pela Justiça Eleitoral na Bahia estão Antônio Batista, do PSC, e Marcos Aurélio, do PP. Os dois empresários são candidatos a prefeito por Ibirataia.

Motoboys têm até dia 4 para se adaptar às novas regras da Contran

A Guilhotina


A partir da próxima semana, dia 4 de agosto, as regras para o exercício das atividades dos motoboys e mototaxistas ficarão mais rigorosas em todo o país. Para exercer as profissões será necessário ter, no mínimo, 21 anos e carteira de habilitação na categoria ‘A’ há pelo menos dois anos, além de realizar curso preparatório e usar uma série de equipamentos de segurança.
O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) promete intensificar a fiscalização a partir da data, mas, em Salvador, a ilegalidade nas ruas da cidade e o atraso do Detran em oferecer os cursos indicam não haver qualquer perspectiva de que as regras sejam cumpridas. As regras são de uma resolução do Contran aprovada em 4 agosto do ano passado. Os motoboys e mototaxistas tiveram 365 dias para se adaptar.
Correio

UMA PROPOSTA DE EXPIAÇÃO À CÂMARA MUNICIPAL DE ILHÉUS


A Câmara Municipal de Ilhéus não divulgou detalhadamente os trabalhos dos seus vereadores realizados durante essa legislatura que se finda.
Os vereadores, também não.
O Instituto Nossa Ilhéus dando um banho de exemplo de compromisso social e de cidadania, está divulgando os “feitos” dos nossos edis durante esses quase 04(quatro) anos de mandato.
Os resultados dos “trabalhos” de cada vereador, levantados e apresentados pelo Instituto, são deveras inacreditáveis, em termos negativos. Dispensam comentários.
Restam ao eleitor a vergonha de si mesmo, a revolta, o lamento e a decepção, por ter confiado o seu voto a uma equipe de parlamentares que se omitiu, quando a população necessitou do seu posicionamento, que fugiu da luta, quando o povo clamava pela sua presença, bem pior, silenciou, quando a sua voz poderia ser a decisão em favor da comunidade.
O momento exige de nós, eleitores, uma reflexão acurada no que diz respeito em quem deveremos votar. Em quem NÃO DEVEREMOS VOTAR, os fatos são a nossa bússola.
O momento exige explicações daqueles que pretendem ser reconduzidos aos seus assentos no Parlamento Municipal, inclusive, impõe justificação pelo descaso dos seus mandatos.
O momento exige, por fim, dos candidatos que aí estão liberando sorrisos largos, pousando de santos, fazendo promessas que nunca serão cumpridas, uma prova de conhecimento e propostas de solução para os problemas que assolam Ilhéus. É preciso lembrar que a Câmara não é Casa de Caridade para aonde deveremos conduzir o nosso amigo, porque é pobre, ou porque é popular, ou porque merece. Lá, o interesse a ser defendido é COLETIVO e não o meu, ou o seu. Por isso, temos que pensar no candidato mais competente, honesto e trabalhador. Se o amigo for dotado desses atributos, que seja ele o nosso candidato. Ninguém quer na sua empresa um amigo, porque é pobre e popular, mas, porque é amigo, honesto, trabalhador e competente. Não transformemos a Câmara Municipal numa casa de abrigos de amigos.
Fazendo-se justiça, não mais que quatro dos treze vereadores, estiveram nesses últimos três anos caminhando lado a lado com os segmentos sociais, marcando presença e se manifestando publicamente na defesa dos interesses coletivos, temas das manifestações. Esses não se restringiram apenas ao espaço do Plenário para derramar discursos improdutivos.
Embora isso possa servir com atenuante, não retira a força do trabalho do Instituto Nossa Ilhéus, inquestionavelmente confiável e importante para a sociedade, porque traz informações precisas e orientadoras, para que o eleitor possa avaliar a atuação do candidato que ajudou eleger nas eleições pretéritas e decidir se vale a pena reelegê-lo.
No dia 01/08/2012 a Câmara estará retornando às suas atividades. Bom seria que os nossos edis reavaliassem a conduta descompromissada e de abandono do nosso Parlamento Municipal em relação à população e revissem alguns atos seus que vem prejudicando a nossa municipalidade sob todos os aspectos.
O Requerimento abaixo é uma sugestão aos nossos edis, para que, assinando-o, apresentando-o à Mesa Diretora da Câmara e aprovando-o sirva como medida de expiação às suas ações e omissões no exercício do mandato, que tem causado prejuízos irreversíveis à nossa população.
Será que algum dos nossos vereadores acolherá a nossa proposta, assinando e encaminhando o nosso pleito manifestado no Requerimento?
Não é preciso se preocupar com dinheiro, esse nosso assessoramento é de graça.
EIS, O REQUERIMENTO:
Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Ilhéus
LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO DE ILHÉUS
Art. 27 – “ A Câmara Municipal reunir-se-á, ordinariamente, em Sessão Legislativa anual, de 15 de fevereiro a 30 de junho e de 1º de agosto a 15 de dezembro”.
(...)
Parágrafo 6º - “A Câmara Municipal de Ilhéus reunir-se-á, ordinária e semanalmente, por duas vezes, cujos dias serão determinados no seu Regimento Interno, observando que, quando esses dias coincidirem com feriados, as sessões coincidentes serão realizadas nos dias úteis subsequentes”,
O Vereador que este subscreve, embasado no estabelecido nos termos do art. 27, parágrafo 6º da Lei Orgânica do Município de Ilhéus – LOMI, acima transcrito, vem, perante Vossa Excelência, ouvido o Plenário, expor e requerer o que se segue:
I – DOS FATOS:
As sessões da Câmara Municipal de Ilhéus devem ser realizadas, as terças e quartas, semanalmente.
É cediço que as sessões não realizadas em razão de coincidirem com dias santificados e de feriados, jamais foram compensadas com suas realizações nos dias úteis seguintes, durante toda a legislatura que se finda.
Essa prática viola frontalmente ao art. 27, parágrafo 6º da Lei Orgânica do Município de Ilhéus em vigor e a Câmara Municipal descumprindo esse dispositivo legal, vem pagando aos seus edis, subsídios por trabalho não realizados, cujos valores pagos indevidamente deverão ser apurados e devolvidos ao Erário.
II – DO REQUERIMENTO:
Isto posto, Requer:
1) – que a Mesa Diretora, em caráter emergencial, apure o número de sessões não realizadas em razão de coincidirem com dias santificados e de feriados, durante a legislatura que se finda e, consequentemente, os valores dos subsídios pagos aos vereadores indevida e individualmente relacionados com essas sessões;
2) Que o resultado da apuração de que trata o item 01 acima, seja publicado no Diário Oficial e divulgado através da imprensa escrita e falada, inclusive, nos blogs;
3) Que os vereadores desta Casa de Leis, que receberam subsídios pelas sessões não realizadas nos dias santificados e de feriados, sejam compelidos a devolver ao Erário os valores recebidos indevidamente.
Sala das Sessões da Câmara Municipal de Ilhéus(BA), 30 de julho de 2012.
ASSINATURA DO VEREADOR

VIDAMED - Roland Lavigne, experiência comprovada.


 
Neste sábado, 28/07, por volta das 11h40min, uma moradora do bairro Nossa Senhora da Vitória, precisando fazer urgentemente nebulização em sua filha menor de apenas cinco anos, procurou a VIDAMED para tal procedimento.
Ao chegar ao hospital, a recepcionista disse que a VIDAMED tem convênio com o SUS, porém, alegou que a nebulização não poderia ser feita 0800, e sim somente mediante pagamento de R$ 20,00.
A mãe que foi do Nossa Vitória da Vitória até ao hospital, andando, pois não tinha o dinheiro do coletivo, tentou sensiblizar pelo amor de Deus que abrisse uma exceção, já que não tinha dinheiro nem pra comprar remédio pra filhinha.
A recepcionista até entendeu o choro da mãe, mas, disse que a ordem era do dono do hospital, Sr. Roland Lavigne. Então sugeriu que a criança fosse levada ao Hospital Regional. Num sol escaldante, com uma criança no colo e andando?
Enquanto a mãe tentava, sem sucesso, o atendimento via SUS, a criança pálida, magrinha, semblante abatido, respirando profundamente, coração disparado, asmática e com sinusite, sentadinha na cadeira, aguardava inocentemente.
Por volta das 12h20min, por acaso alguém por perto percebendo aquela cena de humilhação nos ligou para registrar mais este fato de intransigência do sistema de saúde pública da cidade, em especial da VIDAMED do candidato a vereador, Sr.Roland Lavigne.
Imediamente liguei para a VIDAMED e tentei saber por que a recusa do procedimento. A recepcionista manteve a posição, dizendo que nada podia fazer. Mais uma vez sem sucesso, mandei que um portador levasse a quantia, pagasse o procedimento e aguardasse até acriança ser atendida.
Conforme relato do portador, com o dinheiro na frente, a nebulização foi realizada imediatamente. O procedimento durou apenas três minutinhos. Custava nada atender pelo SUS?
A nebulização serviu para aliviar os processos inflamatórios, desobstruindo as vias respiratórias facilitando a respiração da criança. Apesar de paliativo, sempre reage com uma nebulização.
Apesar da humilhação, da falta de espírito fraterno do hospital, do descaso da saúde em Ilhéus, a mãe agradeceu o procedimento e retornou para sua casa. ANDANDO.
Com a Palavra não os LAVIGNES, donos da saúde doente de Ilhéus, mas, do CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE E DA POLÍCIA CIVIL.
Elias Reis, cidadão ilheense e já de saco cheio desta corja de sabidinhos!

Padre lança cartilha e afirma que “vender voto leva pro inferno”

Padre Djacy Brasileiro.
Sacerdote compara políticos com urubus que gostam de carniça para se satisfizer
O padre da Paraíba Djacy Brasileiro lançou nesta semana uma cartilha para orientar a população sobre a votação no dia 7 de outubro. Entre os alertas feitos pelo sacerdote, a afirmação que “vender voto leva para cadeia e o inferno”.

Conhecido por sua luta em defesa do sertanejo e pela transposição do São Francisco, Djacy orienta os sertanejos a não votarem “cegamente” por “paixão, glamour ou beleza” das campanhas. Ele afirma que “políticos corruptos, oportunistas, mentirosos, hipócritas” tentam usar a seca para conquistar o voto ludibriando a população.

“Assim como urubus gostam de carniças, políticos descompromissados, oportunistas, que só pensam no poder e suas mordomias, gostam de tirar proveito do sofrimento do povo”, disse o padre.

Veja Cartilha do padre Djacy Brasileiro.

A HORA E A VEZ DO(A) ELEITOR(A) 

ELEITOR (A), Consciente de seus direitos básicos (saúde, educação, moradia, água, segurança etc.,) vote somente em candidatos que tenham compromisso com sua cidade, sua comunidade rural, que visem o bem comum, o interesse do povo. Para isso, conheçam a sua história de vida, suas atitudes éticas, cristãs. Reflita: por que fulano A ou B quer ser prefeito, ou vereador? Quais suas intenções?Quais suas propostas de governo? Candidato A ou B é digno do meu voto? POR QUE EU DEVO VOTAR NELE (A)?

ELEITOR (A), não vote aleatoriamente, cegamente. Use sua inteligência, seu raciocínio. Pense antes de se comprometer com qualquer candidato. Não vote movido pela paixão, pelos brilhos festivos das campanhas, pelas as aparências físicas, pelo tradicionalismo familiar. O futuro de sua cidade, de seu sítio, está em suas mãos. Por isso, vote com muita responsabilidade. VALORIZE SEU VOTO, QUE É SUA ARMA CIDADÃ.

ELEITOR (A) , não vote em políticos corruptos, oportunistas, mentirosos, hipócritas, que usam o poder político como caminho fácil para beneficiar a si próprio (enriquecimento ilícito), a seus familiares (emprego, mordomias, vida boa…) e a seus correligionários (emprego, privilégios, dinheiro). POLÍTICO CORRUPTO É SINÔNIMO DE DESGRAÇA NA VIDA DO POVO.

ELEITOR (A), Estamos em plena seca. Muitos candidatos poderão querer tirar proveito dessa triste situação. Trata-se do famoso “pão e circo” ou a famosa indústria da seca. Para muitos politiqueiros, fome, sede e miséria rendem votos. Abra seus olhos, fique atento para esse tipo de coisa. Cuidado com os espertos. DIGA UM NÃO À INDÚSTRIA DA SECA!

ELEITOR (A), não comercialize seu voto, que é sua arma. Vender ou trocar voto por quaisquer coisas (feira, material de construção, passagens, óculos, ataúde, remédio, roupa, presente, areia etc.) é um grave atentado a sua dignidade, a sua cidadania, além de ser crime eleitoral. Sertanejo sério, honesto, responsável não vende ou troca seu voto. Cuidado para não cair nessa tentação diabólica. Vender voto é coisa do diabo, não deve ter perdão. Vender ou trocar voto, além de ser crime, é pecado. VENDER VOTO LEVA PARA A CADEIA E O “INFERNO”.

ELEITOR (A), candidatos que compram votos na calada da noite, ou em pleno dia, não têm compromisso com a população. Políticos compradores de votos têm como único objetivo o poder pelo o poder, para dele desfrutar das muitas mordomias. Se por acaso, algum candidato quer negociar o seu voto, grave a conversa, tire fotos, depois denuncie à Justiça eleitoral. DENUNCIE A COMPRA OU TROCA DE VOTO.

ELEITOR (A), não se deixe ser tratada como boiada, massa de manobra. Diga um Não ao voto de cabresto. Você não é animal. Diga um NÃO ao coronelismo. Ninguém manda no seu voto. Você é livre, por isso, vote sem medo no seu candidato ideal. Nem prefeito, vereador nem cabo eleitoral, seja quem for, é dono do seu voto. Quem manda no voto é o próprio eleitor. Seja livre para votar em quem quiser. O VOTO É SECRETO E DADO LIVREMENTE.

ELEITOR (A), assim como urubus gostam de carniças, políticos descompromissados, oportunistas, que só pensam no poder e suas mordomias, gostam de tirar proveito do sofrimento do povo. CUIDADO COM OS POLÍTICOS RELÂMPAGOS, QUE SÓ APARECEM NA COMUNIDADE EM TEMPO DE ELEIÇÃO.

ELEITOR (A) faça o seguinte questionamento: por que muitos políticos visitam minha comunidade só em tempo de campanha eleitoral? Quando na minha comunidade faltavam médicos, dentistas, água, escolas, segurança, saneamento básico etc., onde estavam esses ditos políticos? ELES AGORA ESTÃO APARECENDO COM SUAS PROMESSAS DE MIL MARAVILHAS. POR QUÊ?

ELEITOR (A), se na sua cidade ou comunidade, a Saúde não funciona com convém, Educação de qualidade não existe, a violência assombra, a corrupção é escancarada, o esgoto corre a céu aberto, o povo não tem qualidade de vida, a fome, a sede e a miséria reinam etc. de quem é a culpa, do gestor, ou sua, que não soube escolher? PENSE ANTES DE ESCOLHER SEU CANDIDATO.

ELEITOR (A), dê um basta à dependência, à humilhação. Troque os verbos PEDIR E HUMILHAR, pelo os verbos EXIGIR, COBRAR, REIVINDICAR, LUTAR. O prefeito nada faz por caridade ou favor, porque é bonzinho, mas por estrita obrigação. Você é cidadão (â), portador (a) de plenos direitos. EXERÇA SUA CIDADANIA, LUTANDO PELOS SEUS DIREITOS.

ELEITOR (A), após as eleições, você tem um compromisso com sua cidadania, com seu município: exija dos seus eleitos (prefeito, vereadores) compromisso, trabalho, responsabilidade, transparência e seriedade com a coisa pública. Exija aplicação correta e honesta dos recursos públicos. Não aceite desmando político-administrativo (corrupção, abandono…). SEJA UM (A) CIDADÃO (Â) EXIGENTE E FISCALIZADOR.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES.

ELEITOR (A), o objetivo da Lei 9.840/99 contra a corrupção eleitoral é punir com a perda de mandato ou da candidatura, os políticos que tentarem comprar votos ou que utilizarem a máquina administrativa em benefício de campanhas eleitorais.

A. O artigo dessa lei condena a compra de votos, tratando-a como crime eleitoral;

B. “É proibido ao candidato prometer, oferecer, doar ou entregar ao eleitor, com o fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza…”.

C. “Caso tenha conhecimento e provas cabais (fotos, testemunhas, documentos, bens utilizados para a prática do ato etc.) de compra de votos, denuncie ao Ministério Público eleitoral ou à procuradoria regional eleitoral”.


sexta-feira, 27 de julho de 2012

Curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas

  Fonte: MEC
A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (SENAD), do Ministério da Justiça em parceria com Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC) lançam a 5ª edição do Curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas. O Curso é totalmente gratuito e executado pelo PRODEQUI/PCL/IP da Universidade de Brasília - UnB. Esta oferta é parte integrante do Plano "Crack, é possível vencer", que no eixo prevenção prevê ampla capacitação para profissionais das redes de educação, segurança pública, saúde e assistência social, além de conselheiros e lideranças comunitárias e religiosas.
 
 
Todo o processo de inscrição e seleção deve ser acompanhado no site http://educadores.senad.gov.br
 
Requisitos obrigatórios para inscrição
 
1)Ser educador efetivo ou temporário de Escola Pública estadual ou municipal do ensino fundamental ou médio de todo o Brasil, em exercício em unidades de ensino;
 
2) Realizar inscrição on-line no período determinado (2 a 30 de Julho) e confirmá-la se selecionado.
 
Critérios de classificação: As 70 mil vagas serão preenchidas obedecendo aos seguintes critérios de prioridade:
 
1)Escolas das Unidades Federativas pactuadas no Plano "CRACK, é possível vencer!"
 
2) Grupos de no mínimo 5 e no máximo 10 educadores cursistas por escola;
 
3) Escolas que tenham inscrito membros da gestão administrativa e/ou pedagógica (direção, coordenação pedagógica, orientação educacional, administração escolar, supervisão escolar, entre outros);
 
5) Escolas inseridas em Programas do MEC, tais como: PSE (Programa Saúde na Escola), SPE (Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas), Programa Mais Educação, Programa Educação Integral, Programa Ensino Médio Inovador, Programa Escola Aberta e outros. Período do curso: agosto /2012 a abril /2013 Objetivo do curso: formação de educadores das escolas públicas para elaboração e implementação coletiva de um projeto de ações preventivas para a escola, contribuindo com o fortalecimento da comunidade escolar na prevenção ao uso de drogas. Metodologia/ Material pedagógico: curso à distância, oferecido em plataforma moodle, composto de 5 módulos, com tutoria virtual no período de 8 meses do curso.  Cada cursista receberá um Kit individual de material pedagógico, composto de livro-texto e DVD. Condições pedagógicas exigidas pelo curso: os educadores inscritos deverão ter acesso à Internet e disponibilidade semanal para estudo e realização das atividades exigidas pelo curso, com apoio institucional para a realização do projeto de prevenção do uso de drogas da escola.
Certificação: os educadores cursistas aprovados receberão Diploma de Curso de  Extensão Universitária, de carga horária de 180 horas, emitido pela Universidade de Brasília - UnB.
 
INFORMAÇÕES E DÚVIDAS:
Prodequi - Universidade de Brasília
O telefone de contato para dúvidas de inscrições dos cursistas será
(61) 3107-8912, e o e-mail: tirandoduvidas.prodequi@gmail.com.
 
FAÇA JÁ A SUA INSCRIÇÃO E MOBILIZE OS SEUS COLEGAS PROFESSORES PARA PARTICIPAREM COM VOCÊ.

Atenciosamente,
Equipe do Programa Saúde na Escola
Diretoria de Currículos e Educação Integral - DICEI
Ministério da Educação - MEC

terça-feira, 24 de julho de 2012

Nota de falecimento

É com pesar que noticio a perda do nosso amigo Cascatinha, como era assim conhecido Itamar, seu jeito arredio, dominador, mais grande amigo, seus filhos Rafael, Rogério e sua esposa Tania, nossas condolencias e abraço fraterno. Itamar faleceu hoje pela manhã em Salvador, segundo informações de familiares aqui em Ilhéus seu sepultamento será na capital...Vá em paz meu amigo...muitas saudades...

Entrevista: Ronaldo Laranjeira

Postado por Uniad/Dependencia Quimica


Um dos principais especialistas em dependência química no Brasil fala ao Infosurhoy.com sobre como combater as drogas no país.
Por Cristine Pires para Infosurhoy.com – 20/07/2012
 Dr_Ronaldo_photo1AAP
“O Brasil precisa enfrentar esta enorme rede de distribuição que, combinada com o preço baixo da cocaína e do crack, fruto do fato de termos vizinhos produtores, alimenta a pandemia [de drogas]”, diz o psiquiatra Ronaldo Laranjeira. (Guilherme Gomes para Infosurhoy.com)
PORTO ALEGRE, Brasil – Para vencer a luta contra as drogas, o Brasil tem investido bilhões de reais em iniciativas para prevenção e tratamento aos dependentes químicos no país.
O foco central é o crack, considerado por autoridades e especialistas um grave problema de segurança e de saúde pública.
Entre as medidas adotadas pelo governo brasileiro está o Plano Nacional de Combate ao Crack, lançado em 2011 e que prevê investimentos de cerca de R$ 4 bilhões em ações de enfrentamento ao crack até 2014.
A meta é que os recursos sejam aplicados em prevenção, tratamento e repressão ao crime organizado.
Para o psiquiatra Ronaldo Laranjeira, um dos fundadores da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas (UNIAD), é preciso atualizar as políticas públicas nacionais voltadas ao tratamento e prevenção do uso de crack e outras drogas.
Em funcionamento desde 1994, a UNIAD é um centro de excelência em ensino, pesquisa, prevenção e tratamento do uso indevido de álcool, tabaco e outras drogas.
“O primeiro passo é criar uma gestão diplomática entre os países vizinhos para reduzir a produção de drogas”, afirma Laranjeira, que também é professor titular do Departamento de Psiquiatria da Unifesp, diretor do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e outras Drogas (INPAD) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Considerado um dos principais especialistas em dependência química do Brasil, Laranjeira falou com exclusividade ao Inforsuhoy.com sobre a importância de envolver todo o país na luta contra a pandemia de crack.
Infosurhoy: Qual a sua avaliação sobre o Plano Nacional de Combate ao Crack?
Laranjeira: Na verdade, o Brasil ainda não se deu conta da gravidade da situação. Tanto que não temos uma gestão diplomática no sentido de diminuir a produção de drogas nos países vizinhos. O Brasil faz fronteira com os maiores produtores de cocaína: Bolívia, Peru e Colômbia. Cerca de 80% da cocaína consumida no país vem da Bolívia, onde a produção continua crescendo. Reduzir a produção nesses países é fundamental..
Infosurhoy: O caminho de entrada da droga no país é praticamente o mesmo ao longo da última década. Por que então o problema se agravou?
Laranjeira: Nos últimos 10 anos, o Brasil registrou um aumento estrondoso no número de pontos de vendas de drogas. Há uma década, o fenômeno estava restrito às grandes cidades. Hoje, verificamos isso de norte a sul, leste a oeste. Todos os municípios brasileiros estão infestados com pontos de tráfico. O Brasil precisa enfrentar esta enorme rede de distribuição que, combinada com o preço baixo da cocaína e do crack, fruto do fato de termos vizinhos produtores, alimenta a pandemia que temos. Se não fizermos uma política rigorosa de conter importação e a rede distribuição, os problemas vão continuar.
Infosurhoy: Mas o sistema de tratamento é eficaz?
Laranjeira: Não adianta ter apenas um sistema de tratamento para diminuir o consumo de crack. Não podemos contar com um monte de boas intenções genéricas. Desde que o governo federal anunciou o plano, em 2010, até agora, pouca coisa mudou. Muitos estados ainda não receberam as verbas prometidas. É preciso levar em conta o aspecto macro do problema: produção, distribuição e baixo preço.
Infosurhoy: Qual sua sugestão então?
Laranjeira : O Brasil tem que definir estratégias para lidar com esses problemas. Os consultórios de rua também não apresentaram eficácia. Quantas pessoas foram tiradas da rua por essa sistemática? Não se tem um número nem mesmo uma avaliação da efetividade dos consultórios de rua. Outro ponto que precisa ser revisto é o fato de o governo defender que as internações dos dependentes químicos sejam feitas em hospitais gerais. Acho isso um absurdo. A maioria dos hospitais não vai querer receber um usuário de crack, e leitos isolados também não vão adiantar. Precisamos ter hospitais especializados.
Infosurhoy: E como trabalhar na prevenção?
Laranjeira: O Brasil teria que criar uma rede de prevenção mais efetiva, com um programa que ainda não temos, voltado principalmente aos grupos de risco. E, quanto a grupos de risco, me refiro a adolescentes que abandonam escola, vão mal nos estudos ou começaram a experimentar drogas. A maioria dos usuários de drogas, cerca de 90%, começa a experimentar na adolescência.
Infosurhoy: A estratégia da redução de danos é uma alternativa?
Laranjeira: A redução de danos consiste em oferecer uma outra droga, teoricamente menos prejudicial, com o objetivo de evitar a abstinência. Alguns países que adotaram esse sistema abandonaram a metodologia nos últimos dois anos. Na Inglaterra, por exemplo, eles descobriram que a eficácia da redução de danos foi de apenas 4%. Quando eles viram que investiram milhões e tinha dado um retorno tão baixo para sociedade, abandonaram o conceito e agora a abstinência é o foco do tratamento. Então, no caso do crack, sou desfavorável à proposta do Ministério da Saúde de fazer tratamento baseado em redução de danos como única alternativa.
Infosurhoy: Qual a alternativa então?
Laranjeira: Nas casas assistidas, programa em São Paulo, os dependentes químicos não podem usar drogas. Além da moradia, eles têm direito a todo o tratamento, mas para ter direito a tudo isso é preciso que fiquem abstinentes. Se em uma casa dessas há 10 usuários e um deles usa a droga, é mais provável que aquele que recaiu leve os outros 9 com ele. Isso mostra o drama que é o uso do crack.
Infosurhoy: Mas então é possível recuperar usuários?
Laranjeira : Certamente. O Ministério da Saúde precisa oferecer uma estrutura de tratamento via clínicas de internação. O Sistema Único de Saúde (SUS) não tem esse nível assistencial. Por enquanto, só quem tem dinheiro procura uma clínica de qualidade. O Ministério da Saúde precisa ter a visão do que realmente funciona no sistema de tratamento e abandonar técnicas ultrapassadas. Além da falta de experiência conceitual, a burocracia impede o dinheiro do programa de chegar aos locais que necessitam dessas verbas.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Pensando em voce estudante.

Hoje acordei pensando em nossos estudantes, que ainda se encontram sem aulas na rede estadual de educação, por conta da greve dos professores e da intransigência do governo que não admite que tenha obrigações com a educação, essas obrigações passam principalmente no que tange o cumprimento da lei do piso nacional para os professores.  Esses estudantes que já sofrem pelas mudanças comportamentais, que os aleijam há décadas, que são obrigados a submeter-se aos caprichos da mídia e marketing do capitalismo. Sentir-me na obrigação de ir atrás de algo que me sustentasse para tentar expor meu sentimento de preocupação com o futuro deles, que em anos normais, já existe a preocupação com a evasão e desinteresses pelas salas de aulas, e as desinteressantes escolas que sucumbem nos arredores dos seus lares, com a greve dessa magnitude (mais de cem dias sem aulas), que pelo andar da carruagem, dará como veredito o ano perdido para aqueles que se matricularam esse ano, essa procura me fez depara-me com o texto abaixo publicado no http://fortalecendoanossafe.blogspot.com.br/2007/09/as-mudanas-de-comportamento-dos-jovens.html  encontrei nesse texto que descrevo abaixo, no mínimo significados que  nos leva a fazer a seguinte  reflexão a despeito desse impasse entre governo e profissionais da educação do estado da Bahia, por que os mais inocentes são os mais afetados?.
As mudanças de comportamento dos jovens nas últimas décadas

A juventude é um tempo propício para pensar e refazer conceitos, sonhar e desbravar um novo mundo. Neste período o jovem sofre muita influência do contexto no qual está inserido, principalmente nos aspectos ideológicos e comportamentais. A mudança no contexto social, político, cultural, etc., também implica mudança de mentalidade e de comportamento da juventude de forma geral.
A década de sessenta foi notadamente caracterizada pela euforia e "rebeldia" juvenis. O mundo passava por um momento muito crítico da sua história. Palavras como: "alienação", "repressão", "conscientização", "liberação", etc., estavam na moda. Os jovens participaram dos acontecimentos com uma intensidade nunca vista antes na história, num contexto onde muitas mudanças estavam acontecendo nas áreas da tecnologia, da moda, dos comportamentos, da economia e da situação política internacional, onde era perceptível o grande dualismo entre o socialismo e o capitalismo.
Com o predomínio do sistema capitalista sob o socialismo, os jovens foram perdendo a consciência de sua fundamental importância no cenário social e político, estando presos ao que passou a ser oferecido pelo capitalismo. Dessa forma muitos passaram a olhá-lo como, bom, importante e atrativo. Esse pensamento gerou e gera uma reação meramente passiva diante dos problemas sociais oriundos desse sistema.
O jovem de hoje está muito mais interessado em acessar as salas de bate-papo da internet, ouvir as músicas de sua banda preferida, sair com os amigos para as festas, assistir as novelas e os programas de entretenimento na televisão, etc., do que engajar-se em movimentos que lutem pela promoção da justiça e da dignidade humana e que favorecem a harmonia e a solidariedade entre as nações. Com isso ele está cada vez mais propensos, a desviar sua atenção de assuntos sociais, políticos, econômicos e filosóficos.
As mudanças no contexto social ocorridas nas últimas décadas modificaram bastante os comportamentos e as formas de pensar dos jovens. Infelizmente essas transformações resultaram na falta de compromisso e responsabilidade social dos mesmos, o que demonstra a grande vulnerabilidade a que estão sujeitos no tocante às características do seu tempo.

“Complemento com a seguinte fala, nossos jovens já convivem com suas dificuldades imposta pelas mudanças comportamentais, ainda tende a conviver com as deficiências oriundas do sistema educacional e finalizando diluir os impasses entre aqueles que têm a obrigação de protegê-lo e instruí-lo.”

Roberto Corsário