quarta-feira, 20 de julho de 2016

Ilhéus se consolida como polo de desenvolvimento da indústria de chocolate de origem

 Centro de Convenções está localizado na Avenida Soares Lopes. Foto Alfredo Filho Secom Ilheus
 Chocolate_Foto Ana Lee
Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia começa nesta quinta, dia 21, em Ilheus. Foto Marco Lessa-M21
Uma das etapas da produção de chocolate da fazenda Riachuelo, onde fica a fábrica da Mendoá (Ana Lee-divulgação)
O Município de Ilhéus, com 482 anos de história, sedia, pela oitava vez, o Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia. O evento, que acontece no Centro de Convenções Luis Eduardo Magalhães, na Avenida Soares Lopes, de 21 a 24 de julho, reunirá 50 expositores e cerca de 30 marcas. Ilhéus, mantido como o maior produtor municipal de cacau do País, desenvolve um projeto de verticalização da lavoura cacaueira, e hoje já agrega mais de 40 títulos de chocolate de origem no Estado.
 O Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia, que será oficialmente aberto às 19 horas desta quinta-feira, com entrada gratuita, contribui para consolidar o município como grande polo de desenvolvimento da indústria chocolateira. Entre as marcas de chocolate premium do Sul da Bahia que estarão na 8ª edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia, podem ser destacadas Amma, Mendoá, ChOr – Chocolate de Origem, Amado Cacau, Fazenda Sagarana, Costa Negro e República do Cacau.
 O presidente da Associação de Turismo de Ilhéus, Marco Lessa, lembra que o evento aglutina diversos elementos, como turismo, agroindústria e cultura. “Por isso, neste período, recebemos a visita de produtores, especialistas e chefs renomados de várias partes do país, o que contribui para o sucesso deste evento, que é o único em todo o Estado da Bahia a estimular a produção de chocolates”, comenta.
 Dados recentes afirmam que 12 bilhões de reais é o valor movimentado pela cadeia produtiva no Brasil, que ocupa o 3º lugar no ranking de consumo de chocolate no mundo. Além disso, o Brasil segue como o 5º maior produtor de cacau, com a Bahia responsável por mais de 60% da produção nacional, o que envolve cerca de 150 mil toneladas de cacau por ano.
 Show - Depois da abertura oficial, programada para às 19 horas, a oitava edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia prossegue com uma agenda cultural, que inclui o show “Vidas Pra Contar”, do cantor e compositor Djavan. A programação também abrange workshops gratuitos de receitas à base de chocolate com renomados chefs do país, concursos e oficinas tecnológicas sobre produção de chocolate.
 A nova edição do Festival Internacional do Chocolate e Cacau oferecerá, ainda, espaços para recreação e minicursos de confeitaria para crianças, exposição de bolos confeitados e esculturas de chocolate, visitas a fazendas de cacau e fábricas de chocolate, rodadas de negócios, palestras e debates com especialistas sobre o tema, além de atrações culturais nacionais.
 Parceiros - Iniciativa da Associação de Turismo de Ilhéus (Atil), o festival conta com as parcerias da Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria de Turismo e Esportes (Setur), e do Governo do Estado, através das secretarias de Turismo, Agricultura e Desenvolvimento Rural, além do Senar, Instituto Arapyaú, Sebrae, Bahiagás, Fieb, Biofábrica de Cacau, Costa do Cacau Convention Bureau e Sindicato Rural de Camacan.
 A exemplo de outras iniciativas importantes, como o carnaval antecipado, o Aleluia Ilhéus e o São João de Ilhéus, o Festival Internacional do Chocolate e Cacau da Bahia já se encontra inserido no calendário de eventos do município. Desde sua primeira edição, a promoção tem atraído milhares de visitantes apaixonados por chocolate e empresários dispostos a investir no segmento, movimentando milhões de reais.
 Secretaria de Comunicação Social – Secom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário