terça-feira, 9 de agosto de 2016

Candidatos a beneficiários têm até dia 12 para sanar pendências cadastrais do Minha Casa Minha Vida em Ilhéus

Até o próximo dia 12, a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) de Ilhéus recebe documentos de candidatos selecionados como possíveis beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida que estão com pendências. Foram convocadas 594 pessoas cadastradas, mas que apresentaram problemas na documentação. A lista com os relacionados está disponível no link http://goo.gl/7WwrnQ e os papéis devem ser entregues na sede da SDS, localizada à Rua Vereador Mário Alfredo S/N, Conquista.
 Os documentos apresentados devem ser originais, não necessitando de cópias. O atendimento na SDS se dará nos dias 10 a 12, das 8h às 16h. De acordo com o titular da secretaria de Desenvolvimento Social, Kácio Brandão, as pendências documentais foram verificadas pela Caixa Econômica, que é o ente financiador do programa e responsável pela triagem dos possíveis beneficiários.
 Já foram convocados para apresentação de documentos mais de dois mil possíveis beneficiários do Minha Casa Minha Vida em Ilhéus, que concorrem a imóveis nos condomínios Sol e Mar I e II (2200), em fase final de construção na estrada Ilhéus-Buerarema, e Conjunto Habitacional Vilela (656), no bairro Teotônio Vilela. O secretário Kácio Brandão reforça ainda que, caso o candidato não compareça para sanar os problemas, seu cadastro será indeferido e arquivado pela Caixa Econômica, acarretando na exclusão do programa de aquisição de imóveis populares.
 Habitação - Além dessas unidades, se encontra em construção, na rodovia Ilhéus-Itabuna, na altura do bairro Banco da Vitória, o Residencial Cachoeira, que possui outros 600 imóveis. Na comunidade do Ilhéus 2, há projeto aprovado para mais 1024 unidades.
 Secretaria de Comunicação Social – Secom.

Mais uma rua asfaltada no bairro Teotônio Vilela, em Ilhéus



A Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (Seintra) do Município de Ilhéus mantém o programa de recuperação de ruas no bairro Teotônio Vilela, um dos mais populosos da cidade, localizado na zona oeste. Ontem e hoje (9), o serviço de urbanização realiza o asfaltamento da Rua Osmundo Santos, que liga a rua Ipiranga à avenida Central. Homens e máquinas executaram o recapeamento asfáltico da Rua Pitágoras, onde o trabalho de conclusão está no fim da linha. 
O prefeito em exercício, Carlos Machado (Cacá) também autorizou o serviço de transporte coletivo para o Alto São João, comunidade localizada na entrada do Bairro Teotônio Vilela, que começa a servir aos passageiros ainda esta semana. A Seintra realizou serviços de manutenção na rua principal do Alto para facilitar o tráfego dos ônibus. 
Por outro lado, a secretaria de Serviços Urbanos (Secsurb) executa outras atividades no Teotônio Vilela a fim de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da comunidade local. Além dos serviços de tapa-buracos e recapeamento asfáltico, o trabalho inclui limpeza e desobstrução de canais de drenagem pluvial, remoção de entulhos, serviços de terraplanagem, revisão no sistema de iluminação pública, limpeza geral, roçagem, capinagem, poda de árvores e raspagem e pintura de meios-fios.
 Secretaria de Comunicação Social – Secom.

PRE/BA recomenda uso de recursos visuais na propaganda eleitoral para auxílio às pessoas com deficiência auditiva

Documento teve como base Resolução do TSE e a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência

A Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE/BA) recomendou aos diretórios estaduais de partidos políticos, nesta segunda-feira 8 de agosto, que orientem os candidatos para utilizarem em suas propagandas eleitorais os recursos visuais da Língua Brasileira de Sinais (Libras), legendas e audiodescrição.
O Procurador Regional Eleitoral na Bahia, Ruy Mello, apontou que o art. 36, § 4º da Resolução TSE nº 23.457/15, considerando o disposto na Lei nº 13.146/15 (Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, estabeleceu ser obrigatória a utilização dos mencionados recursos na propaganda eleitoral para fins de auxílio à pessoa com deficiência auditiva,
A recomendação foi também encaminhada aos promotores eleitorais, por meio do Núcleo de Apoio às Promotorias Eleitorais (Nuel), para que eles fiscalizem, em suas respectivas zonas, as propagandas.
Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal na Bahia
Tel.: (71) 3617-2296/2474/2295/ 2200
E-mail: prba-ascom@mpf.mp.br
www.twitter.com/mpf_ba

Confira os gabaritos das provas para estágio de nível superior do MPF na Bahia

Prazo para recurso vai até quarta-feira, 10 de agosto

O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) divulga o gabarito da prova do 17º processo seletivo para estagiários de nível superior, realizada no último domingo, 7 de agosto. O candidato que desejar entrar com recurso pode fazê-lo pela página do candidato e tem até o dia 10 de agosto.
Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal na Bahia
Tel.: (71) 3617-2296/2474/2295/ 2200
E-mail: prba-ascom@mpf.mp.br
www.twitter.com/mpf_ba

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O golpe do golpe

Cristovam Buarque*

Nas últimas semanas, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, suspendeu 15,2 mil professores e funcionários do Ministério da Educação, revogou licenças de mais de 20 mil professores de escolas particulares, demitiu 2,7 mil juízes e promotores, fechou cerca de mil instituições de ensino, suspendeu 8,7 mil oficiais, obrigou 7,9 mil policiais a entregar suas identidades e prendeu 10,9 mil oficiais e soldados. Tudo isto feito em nome de se opor a uma tentativa de golpe que parece uma narrativa operística.
Por falta de um general para apresentar como o comandante golpista, Erdogan responsabilizou um filósofo religioso, de 75 anos de idade, doente, morador dos EUA desde 1999, de nome Fethullah Gülen, que teria insuflado contra o governo os voluntários do Hizmet, movimento social inspirado por ele, décadas atrás.
Gülen defende um Islã democrático, aberto ao diálogo com outras religiões; aliado ao presidente Erdogan, afastou-se ao perceber o grau de corrupção que rodeava o governo, passando então a ser perseguido. O movimento Hizmet, iniciado pelo jovem Gülen, define a prestação de serviço à comunidade como o eixo central do Islã: “Servir às pessoas para servir a Deus”, é a frase que ele usa.
O Hizmet não tem organização formal, hierarquia ou organograma e se materializa sob a forma de movimento de pessoas independentes, que se unem pela mística da prestação de serviços à comunidade.
Até semanas atrás, em Istambul, havia uma “sala de situação” mantida por simpatizantes do Hizmet para acompanhar catástrofes no mundo inteiro, maremotos, terremotos, epidemias, contando, no subsolo, com equipamentos necessários e apropriados para atender às vítimas, onde ocorre a tragédia.
Graças ao “sentimento Hizmet”, a Turquia dispõe de dezenas de universidades criadas com doações feitas por empresários; centenas de escolas espalhadas por diversos países. Na fronteira entre Turquia e Síria, a poucos quilômetros de Aleppo, visitei um acampamento que recebe milhares de fugitivos da guerra, atendidos por voluntários do Hizmet, oferecendo-lhes comida, habitação e proteção.
Hoje, todos estes serviços estão fechados. O presidente Erdogan vinha reprimindo em pequenas doses estas ações, desde quando o líder intelectual e religioso Gülen se afastou de seu governo, e os jornais, cujos donos são simpatizantes da filosofia Hizmet, denunciaram corrupção por parte de pessoas do governo e de familiares do presidente.
Foi preciso usar a narrativa de tentativa de golpe, para dar o golpe em grande escala contra seus opositores, especialmente aqueles que têm relações com o sentimento-movimento Hizmet e seu inspirador espiritual e intelectual. Prática usada por Hitler ao se aproveitar do incêndio do Parlamento alemão em 1933.
Esperemos que a ideia de criar uma narrativa de tentativa de golpe se limite à Turquia, tanto no que se refere à repressão política, quanto à intolerância contra dissidentes de opiniões oficiais.
*Professor Emérito da UnB e senador pelo PPS-DF

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Convite Igreja Batista Lindinópolis


Sindicalista Rodrigo Cardoso é o nome escolhido para vice de Cacá




O sindicalista Rodrigo Cardoso, do PCdoB, presidente licenciado do Sindicato dos Bancários de Ilhéus, é o companheiro de chapa do candidato a prefeito de Ilhéus, Cacá Machado, do PP. A escolha de Rodrigo ocorreu esta tarde, no Clube Social de Ilhéus, durante a convenção do Partido Progressista, encerrada às 5 da tarde. A decisão foi tomada por unanimidade pelos partidos políticos que vão compor a coligação da chapa majoritária.
Para o candidato a prefeito Cacá Machado, a escolha unânime de Rodrigo Cardoso como seu parceiro, reforça e fortalece o compromisso da chapa junto aos movimentos e às causas sociais e amplia a militância e a adesão dos trabalhadores ilheenses à sua candidatura. “Sua presença valorizará o debate sobre oportunidades e sobre a vida das pessoas, ampliando o diálogo com setores organizados de Ilhéus”, elogiou Cacá. Aos 37 anos, casado e pai de um filho, Rodrigo Cardoso é funcionário licenciado do Banco do Brasil e tem uma história de luta em defesa da democracia e dos direitos do cidadão.

Luta na universidade
Rodrigo iniciou a militância no Movimento Estudantil universitário, através da União da Juventude Socialista e participou da direção do Centro Acadêmico de Direito e do DCE-UESC. À época, as principais lutas foram pela democratização da universidade, tanto da escolha de seus dirigentes com a participação igualitária dos estudantes, como do acesso e manutenção na educação superior, com isenção da taxa de inscrição do vestibular, além da luta pelas cotas para alunos de escolas públicas, negros e indígenas.

“Fruto deste movimento, a política de cotas foi aprovada na UESC muito antes da Lei Federal que garantiu esse direito da juventude em todas as instituições federais, e possibilitou que o acesso à educação superior deixasse de ser apenas um sonho para os filhos de trabalhadores”, lembra Rodrigo.

Funcionário do Banco do Brasil, Rodrigo iniciou recentemente o terceiro mandato à frente do Sindicato dos Bancários de Ilhéus. É também um defensor dos direitos dos consumidores, com campanhas de esclarecimentos e combate contra abusos cometidos com freqüência, como restrição ao atendimento presencial e a longa demora nas filas.


Sua luta, entretanto, ultrapassa os limites da classe bancária, contribuindo como os operários da indústria moageira de cacau, da borracha, da construção civil, metalúrgicos do polo de informática, agentes de saúde e endemias, professores, servidores públicos e trabalhadores rurais, com os quais sempre reafirma o compromisso com a defesa da Reforma Agrária e da Agricultura Familiar, como alternativas fundamentais ao desenvolvimento com justiça social.

Assessoria do PP