quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Atacante Marinho agradece ao Vitória pela oportunidade

Por Ricardo Palmeira

  • Lúcio Távora l Ag. A TARDE
    Marinho exibe seu talento em treino na Toca do Leão - Foto: Lúcio Távora l Ag. A TARDE
    Marinho exibe seu talento em treino na Toca do Leão
Após ter passado um 2015 de idolatria no Ceará e altos e baixos no Cruzeiro, Marinho chegou a estar quase apalavrado com um time dos Emirados Árabes para 2016. Mudou de ideia em cima da hora graças à oportunidade de jogar no futebol baiano. Recebeu propostas de Bahia e Vitória. Escolheu o Leão, segundo ele, "pelo projeto apresentado de jogar a Série A por um clube de grande estrutura".
O objetivo do atacante de 25 anos, nascido em Penedo, interior de Alagoas, às margens do Rio São Francisco, é construir uma bela história na Bahia por razões pessoais e profissionais.
"Minha esposa, Francielle, está grávida de seis meses. Ia ser duro para mim estar nos Emirados Árabes e não acompanhar o nascimento de minha filha [Alícia]. Como amo o Nordeste, fiz questão que ela nascesse aqui e ao meu lado. Será uma linda baianinha", comentou o craque.
Quando o assunto é profissionalismo, Marinho afirma: "Vim ao Vitória para provar que não sou apenas o cara do 'Sabia, não'. Naquele dia, fiz dois gols (o último nos acréscimos do segundo tempo, salvando o Ceará de uma derrota em casa no 3 a 3 com o Santa Cruz pela Série B, em 20 de junho) e, quando cheguei em casa, recebi várias ligações. Eu pensava que era para me parabenizar pela partida. Mas, era só para falar da entrevista. Dias depois, fui contratado pelo Cruzeiro por meus próprios méritos, mas só falavam do cara do 'Sabia, não'. Diziam que eu fiquei famoso  pela entrevista. Ninguém buscou informações sobre minha carreira. Foi injusto", declara.
Para quem não lembra, na comemoração do último gol daquele dia, Marinho recebeu  um cartão amarelo que o suspendeu da partida seguinte. Na saída do gramado, ao ser perguntado sobre isso, respondeu espontaneamente: "É, é? Sabia, não! Que m..., ein?".  A declaração virou febre na internet, com direito ao samba do 'Sabia, não'.  
"Obrigado, Vitória!"
A gratidão do atacante aos baianos vem porque, na Bahia, todos acompanharam seu protagonismo no título da Copa do Nordeste de 2015 pelo Ceará, que derrubou o Vitória na semifinal e o Bahia na grande decisão. "Sou muito feliz pelo carinho que recebi, tanto do Bahia, que reconheceu meu talento, quanto do Vitória, time que eu escolhi. E estou pronto para retribuir ao Rubro-Negro a oportunidade que ele me deu", diz.
A retribuição já começou. Na abertura do Baianão, há uma semana, Marinho estreou com gol, assistência  e sendo um dos melhores em campo no 3 a 0 sobre a Jacuipense. "Vencemos uma equipe entrosada e que já vinha se preparando há meses para o Campeonato Baiano. Para a primeira impressão, fomos bem. Porém, eu quero muito mais. Tudo o que eu faço é em prol do meu time, mas busco também prêmios e o reconhecimento individual. Quero consegui-los no Vitória. Não vou ficar conhecido como o cara da entrevista maluca".

Três perguntas para o atacante Marinho

Você foi apontado como a melhor contratação do futebol baiano para 2016. Está pressionado por isso?
A pressão, quando vem pelo lado positivo, como tem sido aqui, é boa. O jogador tem que estar preparado. Assim como meus companheiros, estou treinando forte. O grupo todo abraçou a ideia de fazer um grande ano pelo Vitória. E quando estão todos juntos numa mesma causa, o lado individual de cada um só tem a crescer.
Você está com um visual mais sóbrio do que na época da famosa entrevista do 'Sabia, não' (tinha cabelo raspado nas laterais e uma mecha pintada de loiro). O que mudou em sua vida de lá para cá?
Quem me acompanha no dia a dia sabe que sou um cara brincalhão e espontâneo. Mas, dentro de campo, eu trabalho com seriedade. Eu espero que as pessoas possam agora me conhecer melhor e que minha imagem seja bem diferente daquele cara que ficou conhecido por uma entrevista maluca.
Você já está conhecendo bem Salvador? Já teve  oportunidade de ir um dia ao Carnaval?
Tenho passado quase todo o tempo treinando e resolvendo problemas de moradia. Ainda não tive chance de curtir a cidade. Quanto ao Carnaval, prefiro aproveitar minha horas livres para descansar dos treinos. Meu foco é no Vitória.
Postado por http://atarde.uol.com.br/esportes/vitoria/noticias/1745170-atacante-marinho-agradece-ao-vitoria-pela-oportunidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário