quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Recursos para implantação do Museu da Capitania de Ilhéus já estão na Caixa Econômica

Palácio Paranaguá. Foto divulgação

O secretário de Planejamento e Orçamento de Ilhéus, Joaquim Bastos, informou que o projeto de instalação do Museu da Capitania de São Jorge dos Ilhéus, que deverá ser implantado no Palácio Paranaguá, ex-sede do Poder Executivo Municipal, teve seu contrato de repasse – Transferência Voluntária - assinado pelo prefeito Jabes Ribeiro e pela Caixa Econômica Federal, no último dia 28.

Os recursos, no valor total de R$ 312.500, são resultado de emenda parlamentar do deputado federal Irmão Lázaro, sendo destinados à aquisição de móveis e equipamentos para montagem dos espaços que integrarão o Museu da Capitania. O repasse é feito Ministério da Cultura, sendo a emenda de 294 reais, e mais o valor total de R$ R$ 22.206, como contrapartida do Município.

Conforme o secretário municipal de Planejamento e Orçamento, Joaquim Bastos, o projeto foi cadastrado pelo governo municipal no início deste ano e aprovado através de dotação orçamentária no Ministério da Cultura. Para Bastos, a aprovação dessa emenda representa um passo importante para a implantação do Museu que contará a história do Município, desde a sua fundação.

Na opinião do secretário municipal de Cultura, Paulo Atto, “a implantação do Museu no Palácio Paranaguá é uma consequência do processo social e histórico de evolução do município”. O equipamento deverá reunir acervo de documentos, móveis e bens culturais que se refiram à história do município, desde o período das Capitanias Hereditárias. A verba de emenda parlamentar poderá ser usada para reforma, construção e aquisição de equipamentos para espaços culturais. 

O secretário Paulo Atto explica que a criação do Museu da Capitania segue um processo natural de alinhamento com as políticas públicas museais e patrimoniais, tanto em nível federal quanto estadual. “Por esta razão, uma das primeiras providências tomadas pela Secretaria de Cultura de Ilhéus foi estabelecer uma assessoria com o IPAC – Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura da Bahia e a DIMUS – Diretoria de Museus da Fundação Cultural do Estado da Bahia”, disse.

Secretaria de Comunicação Social – Secom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário