quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Prostituta mineira dá palestras sobre empreendedorismo

Por Gunter Zibell - SP

A matéria é uma paródia, de gozação
[Nota : polêmica da boa, que pode unir feministas contrárias à exploração aos macho-moralistas de plantão. Ou não!!!]

Prostituta mineira dá palestras sobre empreendedorismo

Ana Claudia Silvestre, 23 anos, 4 apartamentos em áreas nobres de Belo Horizonte e R$ 780 mil investidos em fundos de renda fixa. Com um patrimônio estimado em 2 milhões de reais a ex-funcionária da C & A hoje se tornou uma das mais bem sucedidas jovens empreendedoras do país.

Hoje suas palestras são disputadas pelo mercado corporativo e estão orçadas em cachês semelhantes ao do técnico Bernardinho (seleção brasileira de vôlei) aproximadamente R$ 45 mil por 50 minutos de lições de vida.

Ana Claudia nos sites de prostituição era conhecida Bárbara, e os clientes a apelidavam carinhosamente de ‘filhinha’. Trabalhou dos 16 aos 19 anos como embaladora na C & A e decidiu ingressar na prostituição para pagar a faculdade. Estudante de pós-graduação em Bussiness Law ela transformou sua experiência na cama em cases de sucesso que são temas de artigos científicos em sua extensa bibliografia.

A criação de diferenciais competitivos foi a receita do sucesso de Ana Claudia neste mercado extremamente competitivo. Compilamos algumas de suas principais dicas de como enriquecer com prazer:

01. Homem gosta de demonstrar poder por meio de suas realizações financeiras. Não aceite lembrancinhas, quem gosta de lembrança é vítima de mal de Alzheimer.
02. Cerveja não é bebida de vencedores. Se não tiver dinheiro para um espumante peça água com gás. Glamour agrega valor a sua marca.

03. Foco na satisfação do cliente. Esposa pode ter pudores, mas a mulher de aluguel jamais. Encantar o cliente antecipando suas demandas é fundamental.

04. Lustre o ego do cliente. Elogie os pontos positivos de sua performance ou do corpo. Se ele não tiver nenhum ponto a ser elogiado invente. O prazer sexual do homem não reside no orgasmo e sim na satisfação de ter ‘dominado’ uma fêmea.

05. A incompletude é a maior virtude de um empreendedor. O cliente precisa ter no imaginário que nunca conseguiu esgotar suas possibilidades e ficar a desejar o que estar por vir.

Ana Claudia em três anos acumulou um patrimônio de R$ 2 milhões e vive uma vida de muito conforto e elegância. Atualmente fixou seu cachê para encontros sexuais em R$ 15 mil para reduzir o fluxo de atendimentos e se dedicar a conclusão de sua monografia e as palestras em todo Brasil. Ela atribui seu sucesso ao fato de ter levado para a vida profissional os conhecimentos acadêmicos oferecidos pelo curso de Administração de Empresas.

Mais uma vez a Educação fazendo a diferença na vida das pessoas…

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

LANCHA ESCOLAR PARA ATENDER OS ALUNOS DE ÁREAS RIBEIRINHAS

Postado por FUNDEB




DEPOIS DE VÁRIAS DISCUSSÕES DO CONSELHO DO FUNDEB COM A SECRETARIA DE EDUCAÇÃO COM RELAÇÃO A SEGURANÇA, ACESSO E PERMANÊNCIA DOS ALUNOS E PAGAMENTO DE PROCESSOS RELACIONADOS COM TRANSPORTE FLUVIAL DOS ALUNOS DA LAGOA ENCANTADA E ENTORNO.

A SEDUC ADQUIRIU AO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ESCOLAR (FNDE), NO PROGRAMA CAMINHO DA ESCOLA, UMA LANCHA COM INTUITO DE ATENDER AOS QUE RESIDEM NA REGIÃO DAS ILHAS CUTIATÃ, ILHA DA PONTA GROSSA, ILHA DE PEDRA MOLE E FAZENDA PARAFUSO(REGIÃO RIBEIRINHA) MATRICULADOS NA ESCOLA NUCLEADA DE CASTELO NOVO, NOS TURNOS MATUTINO E VESPETINO NA VILA DE AREIA. OS ALUNOS DA ESCOLA, AGORA SERÃO CONDUZIDOS POR UMA EMBARCAÇÃO QUE POSSUI TODAS AS NORMAS DE SEGURANÇAS EXIGIDAS E QUE ATENDEM À RESOLUÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE APOIO AO TRANSPORTE ESCOLAR(PNATE).

A LANCHA ESTÁ AGUARDANDO LIBERAÇÃO POR PARTE DA MARINHA DO BRASIL PARA INICIAR O FUNCIONAMENTO.
INFORMAÇÕES DA LANCHA:A LANCHA ADQUIRIDA TEM COMPRIMENTO TOTAL DE 7,30 M/23 PÉS, BOCA MOLDADA: 2,20 M, PONTAL: 0,95 M, DESLOCAMENTO LEVE: 1,20 T, DESLOCAMENTO TOTAL: 2,60 T, CALADO CARREGADO MÁXIMO: 0,35 M, VELOCIDADE: 23 MPH/20 NÓS E SUPORTA ATÉ 22 PESSOAS, SENDO 20 PASSAGEIROS E 2 TRIPULANTES. A EMBARCAÇÃO É DO TIPO SEMI CHATA, SOLDADA DE ALTA PERFORMANCE, CONSTRUÍDA EM DURA-LUMÍNIO NAVAL LIGA 5052 H 34, FUNDO COM COM 4,0 MM, ESTRUTURA REFORÇADA E ESPELHO DE POPA REFORÇADA COM CHAPA DE 5,0 MM DE ESPESSURA, PARA MOTOR DE POPA 90 HP.

Licitação para o estádio de futebol de Itacaré será na 5ª

  O ginásio de esportes de Itacaré será neste modelo.
Serão realizadas nesta quinta-feira, 29, a partir das 15hs30mim, na Comissão Permanente de Licitação (COPEL), na sede da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), na  rua dos Colibris, número 18, no Imbui, em Salvador, duas licitações para a contratação de serviços de engenharia para a construção do estádio de futebol de Itacaré e ginásio de esportes. 

De acordo com os editais, serão realizadas duas tomadas de preço: uma no valor de até R$ 342.251,57 para a construção do estádio, e outra de, no máximo, R$ 398.216,51, para o ginásio de esportes (foto modelo). Os equipamentos serão construídos com recursos assegurados via emenda parlamentar da deputada federal Alice Portugal (PC do B).

         Os editais estabelecem que só podem participar das tomadas de preço as empresas que tiverem o Certificado de Registro Cadastral emitido pela Secretaria da Administração da Bahia  (SAEB) ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o 3º dia anterior à data do recebimento das propostas. 
Representantes de seis empresas visitaram os locais em serão construídos o estádio e o ginásio de esportes.

Conclusão 
As empresas precisam comprovar qualificações técnica, fiscal e financeira. A partir da assinatura do contrato, as vencedoras terão 150 dias para a conclusão das obras, com o prazo podendo ser prorrogado. “A construção do estádio é o pagamento de uma dívida com os desportistas de Itacaré”, afirma o prefeito Antônio de Anízio.

         O prefeito avalia que “o estádio e a quadra são equipamentos que darão ao nosso jovem a oportunidade de iniciar sua carreira esportiva em Itacaré. Hoje, os nossos atletas dividem o espaço com as barracas da feira-livre”. 

         De acordo com Antônio de Anízio, o espaço usado hoje como campo de futebol será utilizado exclusivamente pelos feirantes. Para isso, receberá pavimentação.  A meta é que outros equipamentos esportivos sejam instalados na região em que serão construídos a quadra e o estádio, no bairro da Passagem.

         Segundo o prefeito, o objetivo é fortalecer ainda mais esportes como canoagem, judô e futebol, que contam com muitos talentos. Pelo menos quatro crianças estão fazendo testes em grandes clubes de futebol do país e o município tem o jogador apelidado de Itacaré como seu maior representante.

Ascom Itacaréwww.itacare.ba.gov.br
(73) 4141-0166
(73) 9981-2000
(73) 9990-9608
(73) 8842-8442
(73) 9157-2471

O povo não acredita mais neste governo, afirma Mário Alexandre

Mário Alexandre

Crédito: JBO
Postado por Bahia On Line

Depois de ter sido o pivô da maior crise político-administrativa da Prefeitura de Ilhéus na atual gestão e se recolher para acompanhar os reflexos das atitudes provocadas por ele nos últimos dias, o vice-prefeito Mário Alexandre quebrou o silêncio. Numa bombástica entrevista exclusiva ao editor do Jornal Bahia Online, jornalista Maurício Maron, Mário Alexandre conta detalhes do que ocorreu no Palácio Paranaguá no dia em que resolveu exonerar, com uma só canetada, os três principais secretários do prefeito Newton Lima.
Na entrevista, Mário Alexandre conta também como foi o reencontro com o prefeito Newton. Diz que se sente mais leve depois do que fez e revela que, na opinião dele, o governo não tem mais jeito. A entrevista concedida no final da manhã desta quarta-feira (28), em sua residência, após exaustivas tentativas frustradas desde que estourou a crise no Paranaguá, é imperdível. Nela, Mário Alexandre fala de tudo. Inclsuive sobre a possibilidade de reaproximação do seu grupo com o ex-prefeito Jabes Ribeiro. Acompanhe.
Que avaliação o senhor faz da atual gestão na Prefeitura de Ilhéus?
Primeiro é preciso relembrar a campanha. Com a nossa soma partidária conseguimos contribuir com cerca de 20 mil votos para a eleição do prefeito Newton Lima. Durante todo este tempo a gente procurou ajustar as coisas, tentou mostrar ao próprio governo que a gente precisava melhorar. E de lá pra cá a gente só viu o governo perdendo o rumo. Tenho há muito tempo me agoniado, mas tentando reerguer o governo apresentando alternativas. Tenho me desgastado pessoalmente e politicamente e ouço sempre o compromisso do prefeito de que as coisas vão melhorar. Desde o início ele diz isso e três anos depois continua dizendo a mesma coisa. A gente tem esperança que as coisas melhorem. Mas é preciso também ter ações para que as coisas melhores. Não adianta só falar. Com a atual situação do governo, e digo que é lamentável pra mim estar dizendo isso, tive que dar um basta. Todo dia, todo ano as coisas vão melhorar, vão mudar pessoas, fazer reforma e nada. Enquanto isso a gente via o povo na rua e os meus amigos de infância me dizendo “Mário, a turma está de cara feia para você”. Eu me sentia acuado. Fiz parte do governo durante três anos na tentativa de fazer o melhor para Ilhéus.
Não há mais no que acreditar?
O povo não acredita mais neste governo. Pode vir agora um milhão de obras, pintar rua de ouro por causa de campanha. O povo está tão triste, tão chateado, que é difícil você reverter a situação.
"Tenho me desgastado pessoalmente e politicamente e ouço sempre o compromisso do prefeito de que as coisas vão melhorar. Desde o início ele diz isso e três anos depois continua dizendo a mesma coisa."
O principal motivo da crise administrativa e política do prefeito foi o fato de o senhor exonerar três homens da confiança dele?
Não foram só as ações das exoneraçõesda sexta-feira. Em 15 dias quer fiquei no cargo procurei fazer o que a população sempre pediu. Por exemplo: determinei que se contratasse uma auditoria externa para avaliar a folha de pagamento do município. Isso é extremamente importante para a gente saber onde e com quem está sendo gasto o dinheiro público com salário. Será que todo mundo que recebe está realmente trabalhando? Isso é uma importante questão de gestão administrativa. É preciso enxugar a folha e este é um processo que vem se arrastando desde o início do governo e ninguém toma uma providência. Pelo contrário: a folha só vem aumentando.
O que o senhor queria, de fato, com as exonerações?
Queria mostrar a realidade. Sempre tive vontade de fazer um governo melhor mas nunca consegui e nem consegui influenciar pessoas que pudessem fazer. No momento em que estive com a caneta na mão, cabia a mim decidir. A caneta do vice, em condições normais, não funciona, não tem tinta. Então aproveitei que estava no cargo e fiz.
"A gente via o povo na rua e os meus amigos de infância me dizendo ´Mário, a turma está de cara feia para você´. Eu me sentia acuado."
Como foi o reencontro com o prefeito depois disso? Como foi olhar cara-a-cara para ele?
Pedi licença ao pessoal e conversei pessoalmente com ele. Já tinha avisado, por telefone, que tomaria algumas medidas administrativas. O procurei e disse: o que fiz foi para o bem do governo, com compromisso e não foi influenciado por ninguém. O que fiz era o que o povo estava pedindo. Se você achar que foi ruim, ande na rua, consulte as pessoas, busque ouvir e procure ver  se as decisões tomadas por mim foram aprovadas ou não pelo povo. E se o povo gostou não há absolutamente nada que te prenda a mantê-la.
E qual foi a reação dele?
Como sempre, ele é muito introspectivo. A gente não espera de Newton nada sobre as reações do que ele vai ou pode falar. A gente nunca sabe muito o que Newton pensa. Mas foi uma conversa tranquiila, sem atrito. Nos respeitamos. O que ele me disse era de que iria dar continuidade na reforma. Mas essas conversas dele já ouço há pelo menos dois anos e a gente sem ver resultados.
"A caneta do vice, em condições normais, não funciona, não tem tinta. Então aproveitei que estava no cargo e fiz."
O senhor pretende continuar despachando no Palácio e mantendo contato com o prefeito e secretários?
Fui eleito pelo povo, continuarei atendendo o povo. Fui eleito como ele foi. Continuarei atendendo e trabalhando. Não foi secretário A, B ou C eleito pelo povo. Eu disse isso a ele. Disse a ele que amizade é uma coisa e política é outra.
O que mudou na relação com as ruas depois disso tudo?
Hoje ando na minha cidade de cabeça erguida. Tenho visto que as ações que tomei foram benéficas para o povo. O povo anda grato.
Se sente, digamos, "mais popular"?
Voltei a ser chamado de Marão, a ganhar abraço. Antigamente, há dois meses, eu andava e o povo fehava a cara, com um olhar diferente. No início nem estava entendendo o porquê. Depois caiu a ficha e fui perceber que estava caminhando na contramão do povo e em direção ao governo está indo para o buraco.
"Hoje ando na minha cidade de cabeça erguida. Tenho visto que as ações que tomei foram benéficas para o povo. O povo anda grato."
Você acha que, de alguma forma, Newton Lima te ouviu? Carlos Freitas não retorna e Jorge Bahia está fora das Finanças.
Ele demonstra que não concordou com as alterações que fiz ao exonerar o secretário de Ação Social, indicação nossa.
"Caiu a ficha e fui perceber que estava caminhando na contramão do povo e em direção ao governo está indo para o buraco."
Falando em Ação Social, o senhor é acusado de ter nomeado, ao apagar das luzes, mais de 30 servidores para a pasta, que, até então, era comandada por um indicado da deputada Ângela Sousa, sua mãe...
... Existem trabalhadores dos Programas Sociais. Peti, Creas, todos os programas que atendem as comunidades carentes. Essas pessoas estão trabalhando há mais de 60 dias sem receber salário, por que não haviam tido os contratos temporários assinados por Newton. Trouxe para casa para assiná-los. São indicações de vereadores, prefeito, secretários e minhas também. Como prefeito interino assinei para que os trabalhadores pudessem receber ao que já tinham direito. Foi o que fiz. O secretário-primeiro-ministro já deve ter estado na secretaria para fazer o levantamento...
Quem é esse influente líder do governo?
...Todo mundo sabe, rapaz. É Jorge Bahia. É ele quem realmente comanda o governo. E o povo não votou nele para isso. O povo votou em Newton Lima e eu disse isso sempre a ele. Bahia foi uma indicação, inclusive errônea, feita por mim para a chefia de Gabinete. Eu liguei da minha casa para Newton, pedindo umas vaga para Jorge Bahia na Prefeitura. Ele até ficou com dúvidas se acatava ou não minha indicação.
Para setores do governo, o senhor agora é visto como traidor. Se sente assim?
Três anos de fidelidade. Três anos sofrendo desgaste, três anos conversando com Newton. Eu poderia ter saído há muito mais tempo por que o povo já estava me pedindo e eu sempre segurando, o defendendo publicamente. Chegou a surgir boatos algumas vezes, dizendo que eu estava querendo derrubá-lo, trair. Nunca passou isso por minha minha cabeça. Na verdade o que a gente queria era que Newton melhorasse o governo, fizesse a reforma e atendesse as necessidades do povo mais carente. Newton é uma pessoa de bem. Agora, politicamente, resolvi dar um basta. Falei isso pra ele. As reformas que fiz foram combinadas com o povo.
"(Jorge) Bahia foi uma indicação, inclusive errônea, feita por mim para a chefia de Gabinete. Eu liguei da minha casa para Newton, pedindo umas vaga para Jorge Bahia na Prefeitura. Ele até ficou com dúvidas se acatava ou não minha indicação."
Há quem diga também que o senhor tenha sido manipulado por Alcides Kruschewsky, presidente do PSB, que defende a expulsão de Newton da sigla.
Não teve nenhum tipo de influência. Mas conversei com partidos. Conversei e continuo conversando. Em breve terei uma audiência com o governador para falar sobre Ilhéus.
"As reformas que fiz foram combinadas com o povo."
O senhor é pré-candidato a prefeito. Na campanha, vai subir no palaque de oposição ao governo que o senhor será vice até o fim?
Vai depender da questão partidária. Hoje me defino, até por que ele já tomou medidas retaliativas, como oposição a Newton. Agora é uma questão partidária. Até por que não sei para onde ele vai: se fica no PSB ou vai para o PT.
Se errou, onde Newton errou, na sua opinião?
Ele errou em acreditar nas pessoas em que realmente não mereciam confiança. Ele perdeu um pouco o comando, as rédeas do município. Com os secretários mais fortes, Newton não tinha força. Os caras não faziam o que ele queria. Eu via a boa vontade de Newton para acertar. Ele tentava fazer e os secretários bloqueavam. Não são todos. Tem gente comprometida. Mas muitas agiram assim.
"Neste momento não teve nem traidor, nem traído. O que tivemos foram posições. Posições que eu tomei. E posições que ele tomou."
Afinal, qual era o tamanho da força que o seu grupo político tinha na administração Newton Lima?
Se você comparar hoje a ida do PT, que foi oposição, para a base aliada, com um grupo que somou 20 mil votos para elegê-lo, verá que minha força não era tão grande. Hoje o PT está com quatro secretarias. Eu tinha realmente a secretaria de Assistência Social. Mas dividida. Não era uma secretaria fechada para o grupo da deputada. No início, tínhamos acordado duas secretarias. Eu iria para a Saúde. E abri mão. Ele me pediu por que vinha bem com Marleide (Figueiredo). Para não atrapalhar, eu cedi, abri mão.
O senhor não se acha um traidor. Mas se vê como um traido?
Neste momento não teve nem traidor, nem traído. O que tivemos foram posições. Posições que eu tomei. E posições que ele tomou. Eu tinha comigo o compromisso de mostrar para o povo de Ilhéus que eu posso fazer uma gestão diferente da que está aí.
Mas em tão pouco tempo? Em 15 dias? O senhor não jogou para a torcida, para fazer média com quem o via como mais uma figura desgastada do governo?
Não. Na verdade o que quis era que ele entendesse que a gente poderia estar voltado para fazer o diferente. Recuperar a auto-estima da população. Ele voltou, antecipou o retorno em uma semana, por orientação do primeiro-ministro, para desfazer tudo o que eu tinha imaginado de bom para o governo.
"A avaliação do governo que também faço parte, é de nota quatro ou, no máximo, cinco. A gestão não anda. O governo não é totalmente desastroso. Mas é um governo que não tem comando e onde a gestão peca por demais."
O grupo do senhor aceita conversar com Jabes? Ele sinalizou para isso.
O que imobiliza hoje a política de Ilhéus é o governo municipal. Não tem abertura para conversar com os partidos. Hoje se você conversa com os partidos para compor o governo, ninguém quer. Ninguém acredita mais no governo. Jabes quer abrir diálogo. Mas a gente nem sabe se Jabes é candidato. Segundo informações ele responde a questões jurídicas que o impediriam de ser candidato. E Jabes não sendo candidato, claro que com o PP a gente tem abertura para conversar, como tem com todos os partidos da base aliada do governador. Agora, quanto mais a gente aglutinar e ganhar a eleição para fazer um trabalho político diferente buscando o melhor para Ilhéus, iremos estar abertos para dialogar. O resto a gente vê o que o povo tem a definir. Mas reconheço que o momento é muito confuso parta o povo.
E sua opinião sobre o PT tão forte no governo?
O PT entra com força no governo. É uma aliança importante, o prefeito Newton Lima e o PT de Ilhéus. Vão estar juntos e, com certeza, sanar todos os problemas de Ilhéus.
Que nota o senhor daria à gestão do prefeito Newton Lima.
Não posso dar nota ao prefeito. Mas a gestão, a avaliação do governo que também faço parte, é de nota quatro ou, no máximo, cinco. A gestão não anda. O governo não é totalmente desastroso. Mas é um governo que não tem comando e onde a gestão peca por demais.

Mário Alexandre

Crédito: JBO

Grupo Amadurecer Feliz do PSF Ilhéus II participará de Caminhada dia 30.





 O Grupo Amadurecer Feliz do PSF do Ilhéus II, que tem encontro de quinze em quinze dias com dinâmicas, brincadeiras, alongamentos através de acompanhamento das enfermeiras do PSF Ilhéus II, Agentes Comunitários de Saúde - ACS, Fisioterapeutas/Equipe do NASF, com o Apoio do NEPSI e a Associação de Moradores do Ilhéus II, participará da Caminhada do Idoso, próximo dia 30(sexta feira), a concentração está marcada para acontecer a partir das 08h00 da manhã em frente ao Teatro Municipal de Ilhéus, onde seguirão em caminhada até o Estádio Mario Pessoa.

Fonte: Idalzina Corrêa Rehem

Plenário do TSE defere pedido de registro do PSD

Postado por Agencia de Noticias da Justiça Eleitoral



Sessão do TSE. Brasilia/DF 27/09/2011 Foto: Nelson Jr./ASICS/TSE
O Partido Social Democrático (PSD) é o 28º partido político do Brasil a obter registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O registro foi deferido nesta terça-feira (27) por seis votos a um. A obtenção do registro com um ano de antecedência das próximas eleições municipais, em 7 de outubro de 2012, permite ao PSD lançar candidatos.

O processo começou a ser apreciado na última quinta-feira, dia 22, quando a relatora, ministra Nancy Andrighi, votou pelo deferimento do registro, por entender que o partido em formação havia cumprido todos os requisitos para a sua criação. O julgamento foi então suspenso por um pedido de vista de Marcelo Ribeiro. Nesta terça-feira, ele e os demais ministros acompanharam a relatora, com exceção do ministro Marco Aurélio.

O plenário do TSE considerou que o partido comprovou o apoio nacional mínimo de eleitores e o registro de pelo menos nove diretórios estaduais da legenda nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), entre outros requisitos, para assegurar sua constituição. Essas são duas exigências da Lei dos Partidos Políticos (Lei n° 9.096/95) e da Resolução do TSE nº 23.282/2010, sobre a criação de partido político.

Voto-vista
Em seu voto-vista, o ministro Marcelo Ribeiro deferiu o pedido de registro do PSD, acompanhando o voto da relatora. Ele afirmou que o partido coletou 510.944 assinaturas que foram certificadas pelos cartórios eleitorais, superando o apoiamento mínimo nacional necessário de 491.643 eleitores, correspondentes a 0,5% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados na última eleição.

A validade das certidões emitidas por cartórios eleitorais, não analisadas pelos TREs e apresentadas pelo PSD diretamente ao TSE foi amplamente debatida na sessão plenária do dia 22, quando o ministro Marcelo Ribeiro pediu vista.

De acordo com Ribeiro, esses documentos são válidos porque se o partido já obteve nos TREs o registro de, pelo menos, nove diretórios estaduais, conforme exigência da lei, seu interesse maior passa a ser, então, demonstrar perante o TSE justamente o apoiamento nacional de eleitores para a criação da legenda.

O ministro acrescentou que não há impedimento no sentido de que o partido apresente novas assinaturas certificadas por cartórios, sem passar pelo crivo dos Tribunais Regionais, quando já superada a fase de certificação nos TREs.

Para pedir registro no TSE, o partido em formação precisa provar o apoio mínimo de 0,5% dos votos válidos para a Câmara dos Deputados na última eleição, percentual equivalente hoje a 491.643 eleitores. Esse apoio deve estar distribuído em, pelo menos, nove Estados (um terço) da Federação, entre outros requisitos. Para solicitar o registro de um diretório estadual no TRE, a lei exige o apoiamento de pelo menos 0,1% do total de votos válidos para a Câmara na eleição anterior.

Em seu voto, o ministro Marcelo Ribeiro afirmou ainda que a Resolução do TSE nº 23.282, que prevê a necessidade de as certidões com as assinaturas de apoio serem validadas pelos TREs, não contrasta com a Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/95).

“Apenas a resolução do TSE não previu a hipótese de o partido em formação continuar a coletar assinaturas, obtido o registro mínimo de nove diretórios estaduais da legenda nos TREs, simplesmente para provar a conquista do apoiamento mínimo nacional perante o TSE”, disse o ministro.

Assim como a relatora, ministra Nancy Andrighi, o ministro Marcelo Ribeiro julgou improcedentes todas as impugnações apresentadas ao pedido de registro do PSD.

Debate
O ministro Teori Zavascki considerou que Marcelo Ribeiro fez uma “harmonização” entre a Resolução 23.282/2010 e a Lei dos Partidos Políticos e, por isso, o acompanhou. “Para efeito de registro de diretório, faz sentido que o tribunal regional exija uma certidão consolidada. Mas para comprovar o caráter nacional se exige muito mais do que aquela certidão. Não há como negar que a lei admite essa prova mediante essa certidão direta de cartório.”

Em seguida, o ministro Arnaldo Versiani votou. Assim como a relatora, ele entendeu que, conforme a resolução do TSE, o processo de criação de um partido divide-se em três fases: no cartório eleitoral, no TRE e no Tribunal Superior Eleitoral.

De acordo com o ministro, a tarefa dos cartórios eleitorais é autenticar as assinaturas dos eleitores e expedir a primeira certidão, que dará base às duas fases seguintes. Passado esse momento, seria a etapa do registro no TRE, sendo que a lei e a resolução exigem a criação do diretório estadual em pelo menos um terço dos Estados, com o apoiamento mínimo de 0,1% dos votos válidos para a Câmara. “Aí se esgota o ofício jurisdicional de cada um dos Tribunais Regionais. Nada mais cumpre aos Regionais. Nem mesmo verificar se a certidão do cartório eleitoral é autentica ou não.”

O ministro considerou que cabe ao TSE verificar se todas as fases prévias foram cumpridas e saber se há certidões que comprovem o apoiamento mínimo do eleitorado a nível de meio por cento em nível nacional, concluindo pela regularidade do processo.

Ao acompanhar a relatora, a ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha disse que Nancy Andrighi fez um “trabalho beneditino”. Acrescentou que Marcelo Ribeiro deixou claro “que não existe conflito no sentido de que os Tribunais Regionais já tinham atestado o apoio do número de eleitores ao partido”.

No voto divergente, o ministro Marco Aurélio afirmou que não foram devidamente cumpridas as formalidades necessárias para a criação do partido, em razão da ausência de validação pelos TREs de parte das certidões emitidas pelos cartórios e da apresentação do pedido de registro ao TSE antes da apreciação dos processos de criação dos diretórios estaduais em cada Tribunal Regional. Assim, votou no sentido de extinguir o processo para que o PSD desse início a um novo pedido de registro no TSE.

De acordo com ele, “ante a carência de tempo, [o PSD] veio diretamente [ao TSE] em queima de etapas. Juntou algumas certidões, mas insuficientes para revelar a percentagem prevista de apoio ao novo partido”.

O ministro disse que o apoio mínimo de eleitores não foi demonstrado nos Regionais. “Aprendi desde cedo que é muito difícil consertar o que começa errado. A segurança jurídica pressupõe o respeito irrestrito às regras.”

O presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, votou com a relatora.

Voto da relatora
Relatora do pedido, a ministra Nancy Andrighi votou pelo deferimento do registro na sessão de quinta-feira passada. Ela afirmou que o partido comprovou o apoio nacional mínimo de eleitores e o registro de mais de nove diretórios estaduais da legenda nos tribunais regionais eleitorais (TREs).

Naquela sessão, o presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, reforçou os argumentos da relatora dizendo que as certidões emitidas por cartórios eleitorais são reconhecidamente documentos da Justiça Eleitoral e gozam de fé pública. Ele afirmou que a ministra Nancy Andrighi realizou “um trabalho hercúleo” e que ela se debruçou sobre a documentação anexada ao processo para atestar que o partido cumpriu os requisitos necessários à sua criação.

Com a utilização de gráficos e tabelas em slides, Nancy Andrighi afirmou que o PSD comprovou a existência de 514.932 assinaturas de eleitores em apoio à criação da legenda, superior ao mínimo de 491.643 apoios exigido pela legislação. Ela desconsiderou 27.660 assinaturas apresentadas pelo partido, mas que, de acordo com ela, têm vícios como duplicidade, falta de data, ausência de certidão, entre outras irregularidades.

Com base na documentação apresentada pelo PSD, a ministra afirmou que a legenda atestou com certidões de cartórios eleitorais e de TREs e com outras certidões de cartórios eleitorais, posteriormente anexadas ao processo já no TSE, o apoiamento nacional mínimo de eleitores à criação do partido.

Após julgar se o PSD cumprira as exigências legais, Nancy Andrighi considerou improcedentes as impugnações apresentadas pelo PSPB, DEM, PTB, e pelo deputado federal Lúcio Quadros Vieira Lima (PMDB-BA), entre outras.

Na sessão de hoje, o ministro Marcelo Ribeiro considerou sem validade comprovada 3.988 assinaturas de apoio, reduzindo o número de apoiamentos, de 514.932 para 510.944. Com exceção do ministro Marco Aurélio, os outros ministros acompanharam Ribeiro, inclusive Teori Zavascki, que na sessão do dia 22 havia se manifestado a favor de diligências nos TREs, pelo prazo de uma semana.

Pedido
O PSD entrou com o pedido de registro no TSE no dia 23 de agosto deste ano. No requerimento, o partido solicita o registro do estatuto da legenda, além do reconhecimento do direito de filiar eleitores para a participação em pleitos eleitorais. No processo, o PSD pediu para utilizar o número 55 para identificação do partido.

EM/SF

CARTA DO PRESIDENTE DO PSB DA BAHIA SR. MAGNO LAVIGNE AO PREFEITO NEWTON LIMA

Postado no Correia Neles

Recebi através do meu e-mail correia2012@gmail.com do SR. MAGNO LAVIGNE a carta que o mesmo endereçou ao Prefeito Newton Lima.


Ilhéus, 26 de setembro de 2011  

Ao Prefeito Newton Lima              

                                  Ao longo de toda a minha vida tenho sido militante da política, no começo movimento estudantil,( Grêmio do Cierg, Ime, Ceamev , UESI) depois, fui com  muito orgulho secretario geral e presidente do Sindicato dos Rodoviários de Ilhéus, candidato a prefeito pelo  PSTU, presidente do PSB, e coordenador da campanha do prefeito eleito –  Newton Lima.

                            Hoje sou membro das executivas estadual e nacional da UGT- União Geral dos Trabalhadores e presidente licenciado do Sindicato dos Condutores em Transportes Rodoviários de Cargas Próprias do Estado da Bahia.

                            Acima de tudo isso, sou um homem de fé, pai de 03 filhos, e filho de pais humildes, mas com muito orgulho.

                            Não somente o amor pela política, mas, sobretudo, o amor pela cidade de Ilhéus me fizeram retornar ao governo Newton Lima, o mesmo governo que havia sido desleal comigo em 2009.

                            Entretanto, cônscio da ingratidão que havia sofrido em outrora e feliz pelo retorno significar o reconhecimento da injustiça anteriormente perpetrada, aceitei compor o secretariado com a consciência dos graves problemas que a nossa cidade estava a enfrentar nas mais diversas áreas, assim como das sérias limitações que, como gestor, você foi demonstrando ao longo do mandato.

                            Não obstante, soubesse de tudo o que acabei de mencionar, ainda fui surpreendido com a constatação de que, embora o prefeito Newton Lima, ocupasse o cargo de direito, quem governa a cidade, de fato, é o secretário da fazenda, Jorge Bahia

                            Percebi, ao longo destes 90 dias, que não havia nada a fazer para transformar a realidade deste governo, já que a grande maioria dos secretários só estão a contar os dias para que o seu governo encerre o mandato e você, Newton  Lima, tenha tempo de sobra para constatar que ter passado o comando inviabilizou, a um só tempo, sua vida política e pessoal.

                            É triste dizer isso, mas o menino do Outeiro, o campeão de futebol, o funcionário exemplar do Banco do Brasil pecou feio pela omissão, por sempre deixar para depois, por confiar no inconfiável, por acreditar nas fofocas plantadas por quem, no fim das “contas”, quer mesmo o seu mal.

                            O saldo negativo já começou a se manifestar, primeiro com um problema sério de saúde seguido da indisponibilidade dos bens.

                            “É o começo do fim ou é o fim ? ”.

                            Esta missiva tem o condão de lhe comunicar, oficialmente, prefeito Newton Lima que peço exoneração do cargo de Secretário de Governo, e com a cabeça erguida deixo os meus sinceros agradecimentos e a sensação de que a falta de tempo e de oportunidade me impediram de mudar qualquer realidade do governo.

                            Retorno para as trincheiras do movimento sindical, de onde jamais sai para de lá dar combate a iniqüidade e renovo as minhas esperanças de ver Ilhéus ter, não um governo qualquer, mas o governo que merece.

                   Como bem disse Carlos Drummond de Andrade:

                          “Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um individuo genial. Industrializou a esperança fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente.”

 Magno Lavigne

Comentário do Tresilhasilheos:

Acrescentar que a Executiva do PSB está inativa desde 19/04/2011 conforme abaixo.

JUSTIÇA ELEITORAL
 
 
COMISSÃO EXECUTIVA
 
Certifico que, de acordo com os assentamentos da Justiça Eleitoral, o(s) Membro(s) abaixo relacionado(s):
Nome Título Eleitoral Cargo
Exercício
Magno Rogerio Carvalho Lavigne   PRESIDENTE 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO
Alcides Kruschewsky Neto   VICE-PRESIDENTE 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO
Aloysio dos Santos Filho   VICE-PRESIDENTE 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO
Aldicermiro Ferreira Duarte da Luz   SECRETÁRIO GERAL 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO
Nelcy de Fatima Campos Leite   1º SECRETÁRIO 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO
Pedro Sanches de Oliveira   1º TESOUREIRO 19/04/2008 a 19/04/2011 - INATIVO

Faz(em) parte do seguinte orgao partidário:
Partido Político: PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO - PSB    
Orgão Partidário: Diretório    
Abrangência: MUNICIPAL - ILHÉUS/BA    
Protocolo: 143442008 Data Protocolo: 21/05/2008 17:18:03
Vigência: Início:19/04/2008 Final: 19/04/2011    
Logradouro:
Bairro:
CEP:
Telefone:
Fax:
E-mail:
   

Código: SPXP.ULEF.S$EL.GEG6.
Certidão emitida às: 28/09/2011 13:02:02


  • Esta certidão é expedida gratuitamente. Sua autenticidade poderá ser confirmada na página do Tribunal Superior Eleitoral na Internet, no endereço: http://www.tse.jus.br.


  • As informações constantes desta certidão retratam o conteúdo dos assentamentos da Justiça Eleitoral na data e hora de sua emissão, o que não impede a ocorrência de alterações futuras nestas informações.


  • Os dados partidários de abrangência nacional são de responsabilidade do TSE e os de abrangência regional/municipal são de responsabilidade dos respectivos tribunais regionais.

  •  

    terça-feira, 27 de setembro de 2011

    O Conselho do Fundeb se reuniu com técnicos do município para discutir o orçamento da educação 2012.

     
     
     
     
     
     O Conselho do Fundeb se reuniu ontem as 14:00 horas, na sua sede, malhado,  com representantes do governo para apresentar o Orçamento 2012 da educação, e estará reunindo-se hoje no mesmo horário e local, dessa vez convidando o Sr Gilvan Tavares, representante da area de orçamento do Município, haja visto que valores e destinos de gastos na previsão do orçamento 2012 não ficou claro para os conselheiros do Fundeb.

    Augusto Castro faz reunião em Ilhéus com Pré Candidatos a vereadores 2012, e diz que PSDB terá candidato a Prefeito em Ilhéus


    Aconteceu na noite de Ontem (26) no restaurante Maria Machadão na Dois de Julho, reunião entre o Deputado Estadual Augusto Castro e Alguns pré candidatos a vereadores para a composição da proporcional do PSDB de Ilhéus, quem tambem fez parte da reunião foi o pré candidato a Prefeito Kaká Colchões (PMDB), convidado por Augusto Castro para uma possivel coligação na majoritária, já que o PSDB também estará lançando candidato a Prefeito em Ilhéus. Hoje acontecerá mais uma reunião, em local ainda a definir para a definição da executiva do PSDB e provavelmente o nome do candidato do PSDB a prefeito de Ilhéus para 2012.

    Estiveram presentes também os representantes de partido em Ilhéus, Roberto Corsário e Durval Queiroz (PRP), que são ligados diretamente ao deputado Augusto Castro.

    Newton surpreende e o novo secretário de Governo é Alisson Mendonça

    Do Bahia On Line

    Alisson na secretaria de Governo

    Crédito: JBO
    Na estratégia política montada pelo Partido dos Trabalhadores para este novo momento da aliança com o prefeito de Ilhéus, Newton Lima, estava previsto, inicialmente, o retorno do secretário de Planejamento, Alisson Mendonça, à Câmara Municipal. Jorge Bahia chegou a ser anunciado extra-oficialmente para o cargo de secretário municipal de Governo em substituição a Magno Lavigne. Mas, de última hora, uma novidade: É Alisson o novo responsável pelas relações políticas do governo com a sociedade e a Câmara Municipal.
    Para a secretaria de Saúde, volta a ser lembrado o nome do bioquímico Alexandre Simões, filho de Nelson Simões, homem de confiança do governador Jaques Wagner. Mas ele disputa a indicação com Josevaldo Machado, nome preferido do PCdoB, que pode também compor a nova aliança. Ele é irmão do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Ilhéus, Luíz Cláudio Machado e um dos atuais diretores do Hospital Geral Luiz Viana Filho.

    O PPS, partido que tem dois vereadores na Câmara - Marcos Flávio Rehen da Silva e José Reinaldo Santos - decide ainda esta semana se permanece ou não na base aliada. De acordo com informações de Marcos Flávio, ele aguarda uma convocação do presidente municipal da sigla para saber qual caminho vai tomar. Dentre os cargos que mantém sob seu comando, estão a secretaria municipal do Meio Ambiente e a presidência da Fundação Maramata.

    O PSB, partido que rompeu com o prefeito Newton Lima, esperava que os secretários de Educação (Lidiney Campos) e de Turismo (Paulo Moreira), acompanhassem a decisão do partido. Mas os dois, até o momento, não entregaram o cargo e mostram disposição em continuar no governo.


    Alisson na secretaria de Governo

    Crédito: JBO

    PSOL Ilhéus (BA) realiza plenária e define candidatura



    O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), realizou nesse final de semana sua convenção política e definiu por unanimidade o nome de Jorge Luiz Santos para pré-candidato do partido a prefeito de Ilhéus nas eleições municipais de 2012. O nome de Jorge Luiz foi indicado por 100% do Diretório Municipal e por mais de uma centena de militantes que assinaram o manifesto de apoio.

    Jorge Luiz nasceu no Alto do Basílio e foi criado no Alto do Coqueiro, em Ilhéus, onde iniciou sua militância política no movimento comunitário. Foi militante e dirigente do PT, dirigente do SINTSEF/Bahia e é ativista do Controle Social. Graduado pela UESC em Filosofia e pós-graduado em Educação em Saúde (UESC/ENSP/FIOCRUZ), é funcionário do Ministério da Saúde e ingressou no serviço público via concurso através da ex-SUCAM.

    Bem articulado com diversos setores da sociedade, em especial com as bases populares dos movimentos sociais, Jorge Luiz tem trânsito fácil entre diversos outros segmentos do município e do estado, requisitos fundamentais para futuras alianças e para uma boa gestão na prefeitura.

    Além de definir o pré-candidato , a convenção política do PSOL elegeu o Diretório Municipal, os delegados(as) para o Congresso Estadual, que acontecerá em Salvador no mês de novembro. O congresso de Salvador escolherá os representantes para o 3° Congresso Nacional do PSOL, que será em dezembro, em São Paulo.

    O partido encerrou a convenção municipal apresentando sua nova sede, o ESPAÇO 50, que fica na 2ª travessa Uberlândia, n° 50, no Malhado e será inaugurado nos próximos dias. Ai também deverá funcionar o comitê de campanha.

    *Executiva Municipal PSOL Ilhéus-Bahia

    segunda-feira, 26 de setembro de 2011

    Informes das Rádios de Ilhéus

    De responsabilidade do SINDICATO  DOS RADIALISTAS DE ILHEUS-STERT-I
    Office S/nº, Stert-I, 22/09/201.
    Comunicado
    Por motivos de ordem particular e em consonância com o Estatuto da Entidade, comunicamos que o Presidente do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus-Stert-I, Elias Reis, estará se afastando temporariamente por 90 (noventa) dias. 

    A posse do substituto, 1º vice-presidente Malthez de Athaíde, dar-se-á na próxima 5ª feira, dia 29/09, às 17h na Sala de Imprensa Radialista Edinho Nascimento, na Câmara Municipal de Ilhéus.

    Todos os diretores da entidade, radialistas e imprensa em geral acredita na capacidade, seriedade e dinamismo do presidente interino, na continuação dos trabalhos e ações desenvolvidas pelo titular.
    Na oportunidade convidamos todos para o ato de posse e assinatura da transferência do cargo.

    Ilhéus, 26 de setembro de 2011.
    Sala do Sindicato dos Radialistas de Ilhéus,
    Rita de Cássia Carvalho, Assessora de comunicação
    Dr. Alberto Barreto, Assessor Jurídico